Teresópolis quer criar um calendário para turismo

Com 6,7 mil vagas na rede hoteleira, empresários buscam cada vez mais eventos

Por gabriela.mattos

Rio - Quem vem do Rio em direção à Serra pela BR-116 só percorre 93 quilômetros até o Mirante do Soberbo, espécie de cartão postal de Teresópolis. Ali, os turistas ou viajantes costumam tirar uma selfie com o morro Dedo de Deus ao fundo. Quem procura hospedagem, encontra uma rede hoteleira com 87 diferentes opções, incluindo hotéis, pousadas e hostels, capazes de receber até 6,7 mil pessoas. A gastronomia local oferece 137 opções de restaurantes, que incluem a culinária italiana, árabe, mexicana, francesa e até russa num município que conta com mais de 30 cervejarias artesanais. Um cenário que está motivando a criação de um calendário turístico.

A ideia está sendo discutida por empresários da região na sétima etapa regional do Mapa Estratégico do Comércio, do Sistema Fecomércio RJ. Aberto nesta quinta-feira, o evento termina nesta sexta-feira, no Hotel Alpina. O principal público-alvo é mesmo o turista que se desloca da capital. Mas Teresópolis também costuma receber gente de Niterói, São Paulo e Belo Horizonte. “Temos atrações, como a feirinha, a CBF, os parques ecológicos. Com o crescimento do turismo, o comércio local também cresce. Quem vem pra cá, sempre volta. O frio atrai os visitantes”, analisa o empresário Rodiney Turl, presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio) de Teresópolis, Guapimirim e São José do Vale do Rio Preto.

Chef Luiz Phillipe Barrini%2C do Restaurante Don Phillipe%2C serve o spaguetti artesanal flambado com queijo grana padano%2C especialidade da casaHerculano Barreto Filho / Agência O Dia

Falando em frio, Teresópolis já sedia eventos tradicionais justamente explorando essa característica da cidade. É o caso do Festival de Inverno, que neste ano ocorrerá em agosto, até para atrair o turista estrangeiro que vem para a Olimpíada do Rio. “Cada vez mais, o estrangeiro está vindo para cá, por causa da qualidade da gastronomia, dos hotéis, dos bons preços e do excelente atendimento”, enumera.

Mas há novidades previstas no calendário, que passará a incluir uma feira de negócios voltada para as áreas comercial e de moda, em novembro. E também um Natal inspirado no Natal Luz, de Gramado, na Serra gaúcha. “Queremos envolver toda a cidade para decorar a cidade e contar a história do nascimento de Cristo”, explica Josiane Fonseca, uma das idealizadoras do projeto.

Um dos trunfos para o crescimento no setor turístico são os guias turísticos à disposição para atender novos visitantes.

?Dia dos Namorados teve 95% de ocupação na rede hoteleira

No Dia dos Namorados, no domingo, a cidade teve 95% da sua rede hoteleira preenchida por turistas. A estimativa é que mais da metade deles vieram da capital. Uma das opções românticas da cidade procurada por casais apaixonados foi o restaurante Don Phillipe, que aposta em uma lúdica proposta de contratar uma atriz para encarnar Teresa Cristina, que era casada com Dom Pedro I e virou busto na entrada do município.

Mas também decidiu ousar no romantismo para conquistar um público à procura de momentos íntimos na data comemorativa. O carro-chefe da casa é o spaguetti artesanal flambado com queijo grana padano. E o processo é feito pelo chef na frente do casal. “Teve um cliente que veio do Espírito Santo para experimentar o prato. É uma novidade que está dando certo”, sorri o chef Luiz Phillipe Barrini, há seis anos no local.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia