É que a vida seria mais difícil sem elas

Mulheres do século XX já eram destaque por aqui

Por aline.cavalcante

Naqueles tempos da primeira metade do século XX Meriti tinha pouca ou nenhuma assistência médica. A figura da abnegada de D. Mariana, moradora de Engenheiro Belford, de família abastada, atuou por longos anos como parteira. Sua atuação foi de vital importância nas comunidades carentes no momento do nascimento.

E por falar em nascimento, lembramos que o primeiro registro de nascimento feito no distrito de Meriti foi de uma menina chamada Mariana Luiza Souza, em 18 de Janeiro de 1889.
Após longo período da ditadura Vargas a participação das mulheres na vida pública ficou mais notável. Algumas tiveram êxito como vereadoras após a emancipação em 1947.

Carmem Bastos e Dauta Joubert Barreto, de 1947/50: ambas assumiram a bandeira do Partido Comunista como luta contra as injustiças sociais.

Presciliana Muniz da Rosa, Sara Marins Fontes D’Avila e Antonieta Colluci Médici, de 1951/55: viveram seus mandatos em um dos mais difíceis momentos de nossa história política, com a Câmara dividida e os interesses pessoais colocados acima dos da comunidade. No entanto, foram exemplos de luta em prol da justiça social.

Atuou como Vice-Prefeita a prof. Alzira dos Santos Soares, de 1967/70: mulher de grande espírito público e conciliadora dos interesses municipais.

Eny Martins Zambrano exerceu mandatos de 60/67, atuou de forma dinâmica na educação e nas lutas dos interesses comunitários.

Maria Lúcia D’Ávila Pizzolante: formada em Direito e em Línguas Neolatinas pela Sorbone (França). De 71/73, foi Presidente da Câmara Municipal, tornou-se mulher guerreira e que portando um chicote lutou contra a cultura da corrupção. Hoje, dedica-se ao jornalismo, dirige a Revista Persona, em Brasília, e empunha a permanente bandeira do feminismo, tendo sido membro do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher. Ela recebeu de Portugal a comenda da Ordem do Mérito.

Gabriela Andrade Figueira, de 71/73: filha do emancipador deputado Lucas de A. Figueira mostrou-se, na época, uma mulher experiente e de alto espírito público.

Clévia Medeiros, destacou-se no período de 1997/2000. Edna Maria Rodrigues de Oliveira, eleita para atuar de 2001 a 2004, teve atuação marcante na comunidade evangélica.
Como Deputada Federal por dois mandatos, podemos dar destaque a Almerinda de Carvalho. Sua votação foi a maior registrada na história da cidade, sendo ela a primeira mulher a representar o município em Brasília.

Diante dessas grandezas, a constelação de Meriti se orgulha em ter no chão tantas estrelas, que ao longo dos séculos emprestaram brilho à luta em fazer desta terra um lugar de justiça.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia