Desbunde total: o eterno Serguei

O Rock em seu estado puro continua vivo nas ruas da cidade

Por Nana Magalhães

Foto icônica de Serguei
Foto icônica de Serguei -
Saquarema - O anjo maldito do rock brasileiro ou o rockeiro que namorou Janis Joplin, como ficou conhecido, veio para Saquarema em 1972 definitivamente. Talvez sua ideia nem fosse essa, mas na mesma década, começaram os festivais de rock e campeonatos de surf com mar de ondas perfeitas. Serguei, fugindo do caos da ditadura e trazendo com ele o caos interno, se rendeu absolutamente às belezas e loucuras que a cidade oferecia na época.
O cantor era um meio termo entre alegria e doideira. Excêntrico e inteligente, conhecido por ter a língua afiadíssima, se tornou um escândalo, um desbunde total em uma cidade que, na época, ainda se acostumava com a “invasão” de surfistas e jovens que buscavam refúgio.
Serguei foi um respeitado músico nos anos 60 e 70 no Brasil, começou sua carreira artística cantando com o grupo The Youngsters, uma das bandas de apoio de Roberto Carlos, mas acabou mergulhando em ondas tão profundas entre as paisagens que criava para sua vida, que foi submerso por elas, de tão subversivo.
A cena underground brasileira o abraçou depois do fracasso de seu show no Rock in Rio de 1991, quando foi considerado uma figura decadente e perdeu toda sua credibilidade como músico.
Apesar de nunca ter obtido sucesso comercial, foi em vida uma lenda do rock brasileiro e é até hoje. Pelos bate-papos eventuais e encontros pelas ruas da cidade, nunca transpareceu esquentar sua cabeça com isso. Gostava de como vivia. O que ele curtia mesmo era causar. Quase sempre acompanhado por amigos e seus cães soltos, dizia que essa era sua família. A cada passo uma foto ao lado de moradores e turistas com seu jeito extravagante, divertido e “rollingstoniano”.
Suas escolhas o levaram a passar por grandes dificuldades financeiras e em maio deste ano, aos 86 anos, considerado o roqueiro mais antigo do Brasil, Serguei foi internado com desidratação, desnutrição e pneumonia, no Hospital Nossa Senhora de Nazareth, em Bacaxá.
Dias depois, o ícone do rock foi transferido para Volta Redonda, onde morreu na manhã do dia 7 de junho de 2019, por falência de múltiplos órgãos.
A prefeitura de Saquarema decretou luto de três dias e seu velório aconteceu um dia depois da sua morte, na Câmara Municipal, seguido de um lindo cortejo até sua despedida no Cemitério de Saquarema.
A história de Serguei continua latente nas ruas da cidade. Quem anda pelas esquinas de Itaúna, entra pela Av. Oceânica ou Vila Mar, não tem como não lembrar do seu jeito despojado, brincalhão e escandaloso.
O Templo do Rock, que exibe peças de roupas, discos, prêmios, livros, cartazes, filmes em VHS e outros materiais sobre sua vida, se tornou patrimônio cultural do município e continua levando a história de Serguei e do Rock brasileiro para as futuras gerações.
O Templo do Rock fica na Avenida Vila Mar s/n | Perto da Rodoviária, Saquarema.
O telefone de contato é 2226518134.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários