A crise é mundial e Saquarema não é diferente - Internet
A crise é mundial e Saquarema não é diferenteInternet
Por Nana Magalhães
Saquarema - Médicos, dentistas, fisioterapeutas, pequenos empresários, empreendedores, lojas de moda, calçados, quase todos os outros profissionais liberais e autônomos, sentem na pele o impacto da crise causada pelo Novo Coronavírus.

O isolamento social foi a primeira e principal recomendação das autoridades mundiais de saúde, a fim de evitar a propagação do Novo Coronavírus. A medida, no entanto, impôs às pessoas uma mudança radical no estilo de vida, o impacto na saúde e, o temor dos seres humanos, o bolso vazio.

Ações foram recomendadas pelas autoridades mundiais e acatadas pelo poderes federal, estadual e municipal, como fechamento dos comércios, gerando consequências financeiras graves.

Em Saquarema, apenas os serviços básicos funcionam e alguns comerciantes arriscam a multa atendendo à meia porta.

Os profissionais liberais vêm sentindo bruscamente os efeitos da crise na quarentena durante a pandemia da Covid-19. A fisioterapeuta Bruna Armond, que investiu no seu próprio estúdio de pilates e fisioterapia, no ano de 2017 e, este ano começava a lucrar com o investimento, teve que fechar as portas durante esse período. “Atendia 46 alunos no estúdio, hoje, com a pandemia, estou dando vídeo aulas de pilates para 6 alunos e vendendo comidinhas diferentes para suprir minhas despesas e segurar a barra. Mas ainda prefiro fazer isso a colocar em risco a minha vida e da minha família fazendo atendimento domiciliar.” - desabafa Bruna.

Segundo informações da Associação Comercial de Saquarema, a parte mais difícil fica para os comerciantes. O governo não tem uma solução. “Alguns comerciantes da cidade ainda trabalham fazendo entregas, mas com uma diminuição de, em média, 80% nas vendas, que dá só pra pagar algumas contas e olhe lá. Não podemos arcar com todas as despesas de uma empresa. Eu, por exemplo, tive que suspender os contratos de trabalho de quase todos os funcionários e estou à beira de fechar 1 das minhas 5 lojas.”, declarou Nurimar, representante da Associação Comercial.

Durante a pandemia do Coronavírus, o Governo Federal alterou as regras de contrato de trabalho; a Medida Provisória 936/2020 permite, entre outras coisas, a suspensão do contrato de trabalho por 60 dias e o corte de até 70% do salário dos trabalhadores.

Conforme informações da Prefeitura de Saquarema, no mês de março, o município arrecadou 40% a menos, comparado a 2019.
“Estamos preocupados. Houve uma queda de 40% da receita, dos recursos próprios, isso é alarmante. Ainda não temos o levantamento de abril pronto, está em fase de conclusão. Mas posso adiantar que houve uma diminuição considerável, comparada ao mês de março. Essa semana eu e Ricardo, Secretário de Planejamento, iremos nos reunir para estudar a atual crise, que acredito que ainda dure um tempo. A arrecadação deve diminuir ainda mais e precisamos traçar planos de contenção e apresentar à prefeita Manoela. O Governo Federal vai reparar março, abril e maio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), mas mesmo assim a diferença será enorme.” - declara o Secretário de Finanças, Águido Henrique Almeida.

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, no início de abril, o substitutivo ao projeto de lei que obriga o governo federal a garantir a estados e municípios repasses iguais ao de 2019 do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).