Matéria Salva!

Agora você pode ler esta notícia off-line

Matéria removida da seção links salvos

Eventos em Angra movimentam mais de R$ 50 milhões

Cálculo considera taxas de ocupação nos meios de hospedagem da cidade

Os eventos deste início de ano aqueceram a economia de Angra Foto: Fred Pontes

Costa Verde - O período entre o Réveillon e a primeira semana de 2022 em Angra dos Reis pode ter movimentado mais de R$ 50 milhões no setor de turismo, incluindo gastos com hospedagem, alimentação e serviços relacionados. A conta, feita pelo Angra dos Reis e Ilha Grande Convention & Visitors Bureau (AIG CVB), leva em conta a ocupação quase plena dos principais hotéis, resorts e meios de hospedagem no continente e na Ilha Grande, assim como a extensa programação de eventos organizada pela prefeitura de Angra. No Réveillon, a ocupação média dos meios de hospedagem foi de 97% e na primeira semana de 2022 esteve em 82%.

- Sem dúvidas fomos o destino mais movimentado do interior do Estado neste período. 100% de ocupação nos grandes hotéis e pousadas, além da agenda de shows e eventos públicos e privados, que estenderam a permanência dos visitantes na cidade. É um começo de ano muito animador para o setor -, declarou Marc Olichon, presidente do Convention de Angra,.

O dirigente da entidade também afirma que a ocupação alta nos meios de hospedagem se estendeu além dos dias de virada de ano, especialmente por causa da programação de shows e do feriado de aniversário da cidade, no dia 6, cuja programação teve excelente público. O mau tempo não chegou a comprometer a programação.

Para chegar ao valor superior a R$ 50 milhões em movimentação no período, o AIG CVB projetou um tempo médio de permanência na cidade de cinco dias, com despesas de estadia, alimentação e, eventualmente, passeios. Calcula-se que mais de 20 mil turistas tenham passado esta minitemporada em Angra, com manutenção ou geração indireta de mais de 1,5 mil empregos. Mais de 90% dos visitantes foram brasileiros, sobretudo da região Sudeste, com destaque para Minas Gerais e São Paulo. O dado indica a força do turismo de proximidade, uma das tendências do período pós-pandemia.

- A ocupação e esta movimentação confirmaram as nossas melhores expectativas. Houve uma boa promoção nos destinos do Sudeste e excelente resposta destes mercados. Nos últimos dias, apesar do tempo fechado e da chuva, quem veio para Angra teve uma boa estada. Nossa expectativa para o Verão é manter este bom desempenho -, avalia Marc Olichon.

Prefeitura anuncia números semelhantes
Durante entrevista a uma emissora de rádio, o secretário de Governo e Relações Institucionais da Prefeitura de Angra, Cláudio Ferreti, disse que foram arrecadados cerca de R$ 55 milhões na primeira semana de eventos na cidade, sendo R$ 3,5 milhões somente com pagamento de impostos. Ainda segundo Ferreti, a prefeitura investiu R$ 2,5 milhões na realização da festa de fim de ano e aniversário da cidade.
- O governo foi muito criticado por manter as festividades favorecendo o turismo. Diziam que tinha que parar tudo, mas o prefeito Fernando Jordão foi em frente por que está preocupado com a economia da nossa população, do nosso município -, disse Ferreti.
Você pode gostar
Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor.

Eventos em Angra movimentam mais de R$ 50 milhões | Angra dos Reis - Rio de Janeiro | O Dia
Matéria Salva!

Agora você pode ler esta notícia off-line

Matéria removida da seção links salvos

Eventos em Angra movimentam mais de R$ 50 milhões

Cálculo considera taxas de ocupação nos meios de hospedagem da cidade

Os eventos deste início de ano aqueceram a economia de Angra Foto: Fred Pontes

Costa Verde - O período entre o Réveillon e a primeira semana de 2022 em Angra dos Reis pode ter movimentado mais de R$ 50 milhões no setor de turismo, incluindo gastos com hospedagem, alimentação e serviços relacionados. A conta, feita pelo Angra dos Reis e Ilha Grande Convention & Visitors Bureau (AIG CVB), leva em conta a ocupação quase plena dos principais hotéis, resorts e meios de hospedagem no continente e na Ilha Grande, assim como a extensa programação de eventos organizada pela prefeitura de Angra. No Réveillon, a ocupação média dos meios de hospedagem foi de 97% e na primeira semana de 2022 esteve em 82%.

- Sem dúvidas fomos o destino mais movimentado do interior do Estado neste período. 100% de ocupação nos grandes hotéis e pousadas, além da agenda de shows e eventos públicos e privados, que estenderam a permanência dos visitantes na cidade. É um começo de ano muito animador para o setor -, declarou Marc Olichon, presidente do Convention de Angra,.

O dirigente da entidade também afirma que a ocupação alta nos meios de hospedagem se estendeu além dos dias de virada de ano, especialmente por causa da programação de shows e do feriado de aniversário da cidade, no dia 6, cuja programação teve excelente público. O mau tempo não chegou a comprometer a programação.

Para chegar ao valor superior a R$ 50 milhões em movimentação no período, o AIG CVB projetou um tempo médio de permanência na cidade de cinco dias, com despesas de estadia, alimentação e, eventualmente, passeios. Calcula-se que mais de 20 mil turistas tenham passado esta minitemporada em Angra, com manutenção ou geração indireta de mais de 1,5 mil empregos. Mais de 90% dos visitantes foram brasileiros, sobretudo da região Sudeste, com destaque para Minas Gerais e São Paulo. O dado indica a força do turismo de proximidade, uma das tendências do período pós-pandemia.

- A ocupação e esta movimentação confirmaram as nossas melhores expectativas. Houve uma boa promoção nos destinos do Sudeste e excelente resposta destes mercados. Nos últimos dias, apesar do tempo fechado e da chuva, quem veio para Angra teve uma boa estada. Nossa expectativa para o Verão é manter este bom desempenho -, avalia Marc Olichon.

Prefeitura anuncia números semelhantes
Durante entrevista a uma emissora de rádio, o secretário de Governo e Relações Institucionais da Prefeitura de Angra, Cláudio Ferreti, disse que foram arrecadados cerca de R$ 55 milhões na primeira semana de eventos na cidade, sendo R$ 3,5 milhões somente com pagamento de impostos. Ainda segundo Ferreti, a prefeitura investiu R$ 2,5 milhões na realização da festa de fim de ano e aniversário da cidade.
- O governo foi muito criticado por manter as festividades favorecendo o turismo. Diziam que tinha que parar tudo, mas o prefeito Fernando Jordão foi em frente por que está preocupado com a economia da nossa população, do nosso município -, disse Ferreti.
Você pode gostar
Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor.