Coronavírus está mais letal em Campos

Na semana passada, taxa de mortalidade por 100 mil habitantes cresceu sensivelmente; aumento de internações por pacientes graves preocupa autoridades

Por Leonardo Maia

Imagem computadorizada do coronavírus
Imagem computadorizada do coronavírus -
Campos — O coronavírus está mais letal em Campos. Além do crescimento de casos registrados nas últimas semanas, a taxa de mortalidade aumentou no município. De 6 a 12 de junho, foram 11,9 mortes por 100 mil habitantes, contra 9,13 da semana anterior, conforme balanço semanal publicado pela Vigilância Epidemiológica da Gripe. Até a data da análise, a cidade contava 60 mortos pela covid-19. Mas com mais duas vítimas fatais confirmadas na quarta, o total já está em 88.
Nas últimas duas semanas, Campos viu o número de doentes aumentar em 80% e, com 33 registros na quarta, são 1449 pessoas contaminadas pelo vírus. Mas o que preocupa mesmo as autoridades campistas é o significativo crescimento de casos graves da síndrome respiratória causada pela covid, que se reflete na alta da taxa de mortalidade.
Guarda municipal bloqueia uma das esquinas no Centro de Campos durante o lockdown - Divulgação prefeitura de Campos
“O aumento no número de casos não significa necessariamente uma piora da pandemia no município. Nós estamos corrigindo muita subnotificação”, argumenta Felipe Quintanilha, secretário de Desenvolvimento Econômico. “O que houve realmente de ruim foi um crescimento de casos graves, que elevou muito a nossa internação, estressou nossa capacidade de atendimento. Muita ocupação de leitos clínicos. Criou um sobrecarga”.
De acordo com Quintanilha, a lotação dos leitos de UTI da cidade tem sem mantido acima dos 90% há semanas, mas foram os leitos de enfermaria que ficaram saturados na semana passada, quando a ocupação saltou de 50% para mais de 80%. Isso preocupa a prefeitura, que promete manter a luta para ampliar a capacidade de atendimento da rede pública e filantrópica municipal. Atualmente, são 154 leitos dedicados ao tratamento de pacientes com o coronavírus.
O Centro de Combate ao Coronavírus (CCC) de Campos tem 29 leitos de UTI - Divulgação prefeitura da Campos
“Infelizmente o governo do estado não inaugura o hospital de campanha, não dá uma solução. Um estrutura gigantesca no meio da cidade, só esperando equipamentos para funcionar”, critica o secretário.
Na análise detalhada do balanço epidemiológico, observa-se que 77% dos mortos pela covid eram idosos (60 anos ou mais), e 85% apresentavam doenças pré-existentes agravantes. Os maiores fatores de risco são doença cardiovascular e diabetes.
Os bairros mais atingidos pela pandemia são Centro, Jóquei, Parque Leopoldina, Turf-Club, Parque Califórnia, Flamboyant, Parque Tamandaré e Goitacazes. Mais de 130 bairros, distritos e localidades já registraram pelo menos um caso do novo coronavírus.
Doenças cardiovasculares e diabetes são os principais fatores de risco para a covid-19, de acordo com balanço da Vigilância Epidemiológica de Campos - Divulgação
A orientação para aqueles que apresentarem sintomas — tosse, febre, cansaço e dificuldade para respirar (em casos graves) — é ligar para a Central de Informações da Covid, no telefone 192.

Galeria de Fotos

Imagem computadorizada do coronavírus Reprodução/ Internet
O Centro de Combate ao Coronavírus (CCC) de Campos tem 29 leitos de UTI Divulgação prefeitura da Campos
Guarda municipal bloqueia uma das esquinas no Centro de Campos durante o lockdown Divulgação prefeitura de Campos
Doenças cardiovasculares e diabetes são os principais fatores de risco para a covid-19, de acordo com balanço da Vigilância Epidemiológica de Campos Divulgação

Comentários