Barra da Tijuca lidera ranking de recolhimento do ITBI

Levantamento do Secovi Rio indica os 15 bairros que mais concentraram a compra de imóveis no primeiro semestre

Por Cristiane Campos

Mesmo com menos transações imobiliárias, Ipanema e Leblon lideram no montante do recolhimento do ITBI por terem o valor do metro quadrado entre os mais caros do país
Mesmo com menos transações imobiliárias, Ipanema e Leblon lideram no montante do recolhimento do ITBI por terem o valor do metro quadrado entre os mais caros do país -
A Barra da Tijuca é o bairro que mais registrou transações imobiliárias de unidades residenciais de janeiro a junho deste ano. Segundo levantamento do Centro de Pesquisa e Análise da Informação do Secovi Rio (Sindicato da Habitação) feito com exclusividade para a coluna, no período foram realizadas no bairro 1.084 transações, com valor médio de ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) de R$ 1.375.574. Em segundo lugar está o Recreio dos Bandeirantes, com 1.076 operações e valor médio do imposto de R$ 673.699, seguido por Jacarepaguá, com 792 negociações e valor médio de ITBI de R$ 466.627. Já na comparação com o primeiro semestre de 2019, o estudo indicou uma queda de 16,1% nas transações residenciais.

“Com esse resultado é possível observar a representatividade da Zona Oeste com Barra, Recreio e Jacarepaguá liderando com folga a quantidade de negócios. Podemos ver o quanto a região ainda movimenta o mercado pela quantidade de ofertas disponíveis, de espaços ou de tamanhos de áreas. Já Ipanema e Leblon, apesar de ter menos transações, lideram em relação aos valores médios nas negociações, totalizando R$ 5.130.084, analisa Leonardo Schneider, vice-presidente do Secovi Rio.

De acordo com ele, o mercado em junho deu uma guinada após meses anteriores complicados. “Apesar de todo esse momento que estamos vivendo, as empresas e as pessoas acabam se adaptando à nova realidade, buscando alternativas para a aquisição do imóvel. Sempre lembrando que o crédito imobiliário está muito atrativo o que também incentiva a compra”, afirma Leonardo. Vale lembrar que hoje o mercado oferece taxas a partir de 2,95% ao ano mais IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

Confira o ranking - Transações Residenciais em 2020

Transações Residenciais em 2020 - Secovi Rio
 

Comentários