Atraso salarial na Câmara do Rio se arrasta para a próxima semana

Havia expectativa de o pagamento ser feito nesta sexta-feira, o que não aconteceu

Por PALOMA SAVEDRA

Salários de junho da Câmara dos Vereadores tinham que ter sido pagos em 2 de julho
Salários de junho da Câmara dos Vereadores tinham que ter sido pagos em 2 de julho -

Rio - O atraso salarial da Câmara Municipal do Rio vai se arrastar até semana que vem. O prazo de depósito dos vencimentos de junho de dois mil servidores e 51 vereadores era a última segunda-feira (primeiro dia útil do mês seguinte ao trabalhado), mas devido às falhas que duram mais de 20 dias no Proderj — autarquia estadual responsável por rodar a folha do Legislativo carioca — o pagamento não ocorreu. Por enquanto, a Casa conseguiu pagar na quarta-feira a primeira parcela do décimo terceiro salário deste ano.

De acordo com as informações da Casa, não há ainda previsão de uma data da próxima semana para o salário ser pago. Ainda nesta semana, acreditava-se que o crédito saísse até hoje, o que acabou não acontecendo.

Sobre a primeira parte do décimo terceiro de 2018, a equipe do Legislativo, junto com o Proderj, conseguiu gerar a folha por ser mais simples sem incidência de Imposto de Renda e contribuição previdenciária.

Prefeitura paga hoje

Já na Prefeitura do Rio, o salário de junho dos ativos, aposentados e pensionistas será quitado hoje, que é o quinto dia útil e prazo de pagamento do pessoal do Executivo. Pelo segundo mês consecutivo, o governo municipal não conseguiu antecipar os depósitos. De janeiro a maio deste ano, os pagamentos foram feitos antes da data estipulada no calendário oficial.

Policiais civis recebem RAS hoje

Após longa espera dos policiais civis e uma ação de cobrança na Justiça, o governo estadual paga, hoje, o Regime Adicional de Serviço (RAS) de 3.391 integrantes da Polícia Civil. De acordo com a Secretaria de Fazenda, ao todo, será depositado o valor líquido de R$ 3,575 milhões, referentes a maio de 2018 e a outros períodos pendentes. A classe espera que o valor quite todos os débitos.

 

Débito existia

Em fevereiro deste ano, o Estado do Rio depositou cerca de R$ 23 milhões para quitar o Proeis e o RAS da PM. Na ocasião, o governo também informou que estava zerando as dívidas de horas extras com os agentes da Polícia Civil. A categoria, porém, negou a quitação do débito, e a coligação e sindicato dos policiais civis (Colpol e Sindpol) entraram com ação no TJ-RJ para cobrar o pagamento.

 

Fim da angústia?

Diante das informações desencontradas, os policiais preferem aguardar o depósito de hoje. "A categoria reclama que os valores recebidos do RAS são menores do que os devidos e sem uma posição de qual período se referem. Esperamos que o estado acerte dessa vez e acabe com essa angústia", disse Marcio Garcia, diretor de interesse da classe da Colpol.

Novos diretores na Faperj

O governador Luiz Fernando Pezão bateu ontem o martelo e nomeou novos diretores científico e de tecnologia da Faperj. A escolha foi a partir de lista tríplice do Conselho Superior da Fundação. A pesquisadora e professora da Uerj, Eliete Bouskela, ficará à frente da Diretoria Científica. O titular da Diretoria de Tecnologia será Maurício de Vasconcellos Guedes Pereira.

Currículos

Diretora científica, Eliete Bouskela é graduada em Medicina pela UFRJ, com mestrado em Biofísica e doutorado em Fisiologia, ambos pela UFRJ. E diretor de Tecnologia, Maurício de Vasconcellos Guedes Pereira é formado em Engenharia de Produção pela UFRJ, mestre em Planejamento Energético da Coppe, com MBA em Marketing na Coppead. Ele foi diretor do Parque Tecnológico da UFRJ.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários