'Movimento PCCS Já' cobra segunda audiência com o governador Witzel

Servidores que integram grupo pedem uma resposta do governo sobre a implementação do plano de carreiras

Por PALOMA SAVEDRA

Alerj aprovou mais uma medida em favor do PCCS
Alerj aprovou mais uma medida em favor do PCCS -
O movimento 'PCCS Já', que reúne servidores da Saúde do Estado do Rio pelo Plano de Carreiras Cargos e Salários, cobra nova audiência com o governador Wilson Witzel. Em 16 de janeiro, os funcionários tiveram a única reunião com Witzel para tratar da implementação do plano. Na ocasião, ele havia pedido 15 dias para checar com o secretariado a viabilidade da medida, mas desde então não houve novo encontro.
O pedido por uma resposta do Executivo ganhou mais força depois que a Alerj derrubou, na última quinta, o veto do governo a trecho da LOA de 2019 que determinava a prioridade no uso de créditos suplementares do orçamento estadual para garantir o PCCS da Saúde.
A votação ocorreu depois que a adoção do plano de carreiras se tornou caso de justiça: em maio, o governo entrou com ação no Supremo Tribunal Federal para invalidar as leis que asseguram o plano.
Aliás, no processo, a Advocacia Geral da União emitiu parecer não reconhecendo todos os argumentos do governador para invalidar as normas.
Enquanto isso, a judicialização do tema causou insatisfação das carreiras da Saúde do Rio, que vinham articulando com governistas que o plano saísse do papel. E, em meio a essas cobranças, a Secretaria de Saúde enviou ao governador, em 3 de junho, as medidas financeiras compensatórias para a implementação do PCCS. Agora, os servidores esperam uma nova reunião com Witzel e, claro, que o plano passe a valer.

Comentários