Alerj derruba veto ao plano de carreiras da Saúde na LDO de 2020

Por PALOMA SAVEDRA

Deputados chegaram a um acordo sobre o tema durante o colégio de líderes
Deputados chegaram a um acordo sobre o tema durante o colégio de líderes -
A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) derrubou, nesta terça-feira, o veto do governo fluminense ao item da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, que prevê a implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos servidores da Saúde. O resultado da votação no plenário foi fruto de acordo feito pelos parlamentares antes da sessão, durante o colégio de líderes.
Com mais essa aprovação, os servidores da Secretaria Estadual de Saúde vão continuar a pressão sobre o governo para que o PCCS saia do papel. 
Representantes da categoria acompanharam a votação nas galerias da Casa. Eles afirmam que há uma diferença de tratamento por parte do Executivo aos funcionários da Saúde.
"A injustiça de não termos um PCCS é a quebra do princípio da isonomia em desfavor dos servidores da Saúde, e essa injustiça tem que acabar", criticou André Ferraz, um dos integrantes do movimento PCCS Já.
O plano de carreiras é a principal reivindicação da classe. E o tema chegou ao Supremo Tribunal Federal. O governador Wilson Witzel entrou com ação na Corte para invalidar as leis que asseguram o plano.
E enquanto o governo judicializa o assunto, líderes dos profissionais da Saúde cobram uma audiência com Witzel. 

Comentários