Prova de vida da Prefeitura do Rio para aposentados com matrícula final 9

Veja as orientações para quem não pode ir ao banco fazer o recadastramento

Por O Dia

Quem não recebeu aposentadoria ou pensão deve ir a qualquer agência do Santander e fazer a prova de vida
Quem não recebeu aposentadoria ou pensão deve ir a qualquer agência do Santander e fazer a prova de vida -
Rio - Cerca de oito mil aposentados e pensionistas da Prefeitura do Rio, com final de matrícula 9, devem fazer até 30 de setembro a prova de vida em qualquer agência do Banco Santander no país. Caso contrário, esses vínculos terão o pagamento dos benefícios previdenciários suspenso até que a situação seja regularizada. Há, porém, casos específicos de pessoas que moram no exterior ou com doenças que impedem a locomoção e o comparecimento ao banco.
Inativos e pensionistas que se enquadrarem nessas duas situações devem ficar atentos às orientações dadas pelo Instituto de Previdência e Assistência do Município (Previ-Rio) — autarquia que exige esse recadastramento todo ano — com o passo a passo sobre como proceder.
Quem tiver dificuldades físicas de ir até o banco — idosos com problemas de saúde, por exemplo — terá que apresentar ao instituto (que fica na sede da Prefeitura do Rio, na Cidade Nova), dentro do seu prazo de prova de vida, laudo médico original que atesta esse impedimento. O documento pode ser entregue por familiar ou outra pessoa à autarquia.

Trinta dia antes

Ainda neste caso das pessoas com dificuldade de locomoção, a recomendação é a seguinte: o laudo médico tem que ser emitido, no máximo, 30 dias antes ao primeiro dia do mês de recadastramento do aposentado (ou pensionista). No documento, deverá constar ainda a assinatura do médico reconhecida em Cartório de Notas, com o número do registro no Conselho Regional de Medicina (CRM).


Quem está no exterior
Aos que moram fora do país ou estiverem em viagem pelo exterior durante o período do recadastramento, há outras orientações. O inativo ou pensionista deverá imprimir o formulário (destinado especiamente a esses casos) na página do instituto na internet (https://www.rio.rj.gov.br/web/previrio). Depois, é preciso levá-lo preenchido ao consulado brasileiro mais próximo.


Confira os detalhes
Em seguida, o beneficiário deve reconhecer a firma por autenticidade e enviar o documento, por carta, ao Previ-Rio, ainda dentro do mês da prova de vida. E os aposentados e pensionistas que não puderem ir ao banco, por qualquer outro motivo que não esses listados, deverão entrar em contato com o Disque Servidor, no telefone (21) 2599-4746, para orientações.


Pagamento suspenso
Quem perder o prazo da prova de vida deve ir à qualquer unidade do Santander o mais rapidamente possível, mesmo fora do período exigido, para recuperar o pagamento. Se o depósito da aposentadoria ou pensão já tiver sido interrompido, o beneficiário só receberá os proventos no mês seguinte, dependendo da data em que regularizar a situação.

No caso de suas matrículas
Para quem tem duas matrículas — como professores e profissionais da área de Saúde —, a prova de vida tem que ser feita no mês referente ao final de matrícula mais próximo ao início do recadastramento, ou seja, no primeiro mês exigido. E sobre o fim de matrícula, entende-se como o último número antes do dígito. Por exemplo, quem tem número de cadastro 000.001-9 tem como final o '1'.


Combate a fraudes
A prova de vida é um dos mecanismos do Instituto de Previdência e Assistência do Município para verificar a folha de pagamentos e combater possíveis fraudes. O procedimento já é exigido há anos, desde outras gestões do município. E, como é prática, segue o método tradicional: a ordem de chamada é mensal e pelo algarismo final de matrícula do servidor aposentado ou do pensionista.

Comentários