Agentes do Degase mantêm greve apesar de liberação do porte de arma e RAS

Decretos foram publicados nesta segunda-feira no Diário Oficial do Estado do Rio

Por PALOMA SAVEDRA

Degase terá liberação do porte de arma e RAS
Degase terá liberação do porte de arma e RAS -
Saíram no Diário Oficial desta segunda-feira os decretos para a regulamentação do porte de arma aos agentes do Degase e para a implementação do RAS (Regime Adicional de Serviço) à categoria. As publicações já eram esperadas, como a Coluna antecipou na edição online do DIA, na última sexta-feira.
Apesar disso, os servidores do departamento vão manter a greve, informou nesta segunda-feira à Coluna o presidente do Sind-Degase, João Rodrigues.
Rodrigues ressaltou que, para que o RAS seja de fato implementado, ainda há necessidade de publicação de uma portaria pelo direção do Degase.
Ele alegou também que a classe aguarda respostas para outras reivindicações, como concurso público para repor cargos vagos e cobrir déficit de pessoal, e a progressão na carreira. "Está mantida a greve a partir da zero hora de amanhã (terça-feira)", declarou João Rodrigues.
O Degase já havia se manifestado na última quinta-feira a respeito da decisão da categoria de iniciar uma paralisação. A direção do órgão informou que os itens da pauta dos servidores estavam encaminhados.
Gratificações
Com o RAS, os servidores do departamento poderão cumprir turnos adicionais nos dias em que estiverem de folga da escala comum. E não é permitida a convocação dos servidores que estiverem cedidos a outros órgãos.
As gratificações pelas horas extras são de R$ 166,65 (por seis horas), R$ 222,06 (oito horas) e R$ 333,09 (12 horas).
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários