Desestatização do governo Witzel vai alcançar RioTrilhos e Central

Companhias já receberam programas de demissão voluntária este ano; outras empresas públicas, sociedades de economia mista e fundações também podem entrar nos planos do Executivo

Por PALOMA SAVEDRA

Secretário da Casa Civil, André Moura
Secretário da Casa Civil, André Moura -
A Secretaria Estadual da Casa Civil e Governança está concluindo a minuta de um anteprojeto de lei que trata de desestatizações pontuais. Já estão nos planos de privatização a Companhia de Transportes sobre Trilhos do Estado (RioTrilhos) e a Companhia Estadual de Engenharia de Transportes e Logística (Central), que já receberam Programas de Demissão Voluntária (PDV) este ano. 
Aliás, vale lembrar que a desestatização da RioTrilhos (sociedade de economia mista) e da Central (empresa pública) já eram defendidas pelo governo anterior. 
Outras fundações, sociedades de economia mista e empresas públicas também fazem parte dos estudos que o governo fluminense realiza para tirar do papel um amplo projeto de desestatizações.

Titular da Casa Civil, André Moura disse à coluna que a atual estrutura da Secretaria de Transportes não comporta as companhias. E alegou ainda que a máquina do estado é muito cara e pesada, sendo necessário iniciar um processo de modernização.

O secretário ressaltou ainda que quando o Rio aderiu ao Regime de Recuperação Fiscal, em setembro de 2017, desestatizações estavam previstas, mas que "infelizmente o programa não avançou".

Comentários