Pagamento de salários de servidores está sob risco nos municípios

Mesmo com ajuda da União, prefeituras enfrentam crise por conta da pandemia; nos bastidores do governo do Rio, há preocupação com a folha salarial

Por PALOMA SAVEDRA

O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, falou em "grande esforço" para liberar verba agora
O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, falou em "grande esforço" para liberar verba agora -

Mesmo com a ajuda financeira de R$ 60 bilhões que a União vai liberar aos entes federativos de todo o país, a avaliação é de que os municípios fluminenses, além do Estado do Rio de Janeiro, encontrarão muita dificuldade para pagar salários. Alguns temem não conseguir fechar as contas no fim do ano.

O assunto vem sendo debatido pela Confederação Nacional de Municípios, que inclusive apoia a decisão do presidente Jair Bolsonaro de vetar trecho do projeto de socorro aos estados e municípios que possibilita reajuste a algumas categorias (como saúde e segurança).

Ajuda este mês

Segundo declarou na quinta-feira o secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, os governos estaduais e municipais podem receber ainda este mês a 1ª parcela da ajuda da União. Entretanto, Rodrigues disse que será necessário um "grande esforço" para que a transferência ocorra nos próximos dias.

Preocupação nos bastidores da prefeitura

Como a coluna mostrou ontem, a Prefeitura do Rio estima perda de 30% de arrecadação somente de ISS (principal imposto). Mas, ainda assim, afirma que há garantia do pagamento em dia dos salários.
Nos bastidores, há sim preocupação em relação à folha salarial. Alguns integrantes do governo carioca temem não ter recursos suficientes para todas as despesas, como a que tem com servidores. Para evitar o cenário de atrasos de pagamento, dizem que o Executivo poderá acabar optando por atrasar obrigações com fornecedores.
Oficialmente, a prefeitura diz que a Fazenda municipal vem adotando um conjunto de medidas para amenizar o impacto da pandemia nas contas. E que a pasta vem reduzindo despesas de forma a adequar o orçamento.

Comentários