Saiba como proteger nossas crianças

Cerca de 90% dos casos de abuso sexual acontecem em ambiente familiar, especialistas debatem o tema em congresso online

Por O Dia

Combater o abuso contra crianças e adolescentes é papel da sociedade
Combater o abuso contra crianças e adolescentes é papel da sociedade -
Segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), quase 90% dos casos de violência sexual contra crianças e adolescentes são registrados em ambiente familiar e durante a quarentena essa realidade pode ser ainda mais cruel. Falar sobre esse assunto é muito importante e por isso eu participei do 1º Congresso Online contra a Pedofilia e Cyberpedofilia, liderado pela escritora Maura de Oliveira. O encontro aconteceu durante cinco dias e eu participei de um debate sobre o papel da escola nesta luta contra a pedofilia. Junto comigo estavam Fernanda Fernandes, delegada titular da Deam de Duque de Caxias, de Quezia Tebet, psicanalista, do professor José Robson Almeida e do secretário de Educação em Búzios Carlos Eduardo Robalo.
Qual a fragilidade que ocorre na família e de que forma a escola pode ajudar?
Quezia Tebet - Os pais precisam desprender tempo de qualidade com seus filhos, observar e conhecer as crianças. Quando esta lacuna fica aberta, o pedófilo encontra brecha para agir. É importante dar voz à criança, ouvir a queixa. Quando eu percebo que uma pessoa mudou de comportamento? Quando eu a conheço, então não há receita de bolo. Alguns sinais são físicos, psicológicos, pode haver alteração de sono, medo, na escola a criança pode se retrair, ter dificuldades para concentração. Nesse momento o professor precisa prestar atenção e não rotular a criança.
Quando a polícia pode ser acionada?
Fernanda Fernandes – Eu faço muitas palestras nas escolas e eu percebo que existe um desconhecimento e despreparo. Os pais não sabem como dialogar com os filhos, muitos ainda acreditam que não podem tocar nesse assunto porque vão despertar a sexualidade na criança. As escolas, em geral, também não estão preparadas, falta capacitação e em várias delas não há psicólogos, que são muito importantes nessas e em outras situações porque nem sempre um sinal ou uma mudança de comportamento é pedofilia, Existem outras causas. Minha orientação é: se há desconfiança de abuso sexual , acione a polícia. Se tiver algum receio, faça uma denúncia anônima, o papel da polícia é investigar.
Por que a integração entre família e escola é importante?
José Robson Almeida - O primeiro ambiente em que o indivíduo é moldado é a família, eu gosto muito de um livro chamado “A família educa, a escola ensina”, do Guilherme Schelb. Como educador, eu olho nos olhos dos meus alunos, este contato é muito importante porque escola e família precisam se ajudar e dar o suporte às crianças.

Carlos Eduardo Robalo - Nossos professores precisam ser atualizados continuamente, inclusive quando se fala em infraestrutura. Os pais precisam fazer parte da escola, em Búzios criamos o Sábado Família, para que essa integração aconteça e criamos o Aprender para se Defender, um projeto que tem o objetivo de capacitar os professores para agir em situações de suspeita de pedofilia.
Para assistir a esse bate-papo na íntegra, acesse: https:https://www.youtube.com/watch?v=7zt5zaBRBfI

Comentários