Policial militar leva música e alegria para crianças na Baixada Fluminense
Policial militar leva música e alegria para crianças na Baixada Fluminense DIVULGAÇÃO
Por O Dia
O nome dele é Fabrício Sena Ferro. Mas podem chamar de Palhaço Papito. Aos 42 anos, o sargento da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro gosta mesmo é de ser reconhecido pelo nariz vermelho e pelas roupas coloridas, marcas de sua verdadeira identidade para as crianças da Baixada Fluminense.
Papito ganhou corpo, forma e cores há cinco anos. Inspirado em blocos de Carnaval, ele montou o Locomotiva da Baixada, um coletivo de músicos e artistas circenses, que passou a visitar abrigos e escolas que cuidam de crianças carentes na Baixada. Já conhecidos na região, antes da pandemia eles realizavam até cinco visitas por mês, incluindo casas de apoio a pessoas com deficiência. Todos devidamente paramentados como suas fantasias de palhaços, heróis e vilões.
Publicidade
"Percebi que as pessoas se aproximavam de mim através da música e isso me cativou. Enxerguei ali a oportunidade de levar alegria para as crianças e passei a me fantasiar de palhaço. Também foi uma maneira de expandir a cultura para além das ruas de Duque de Caxias, uma região que ainda carece de incentivo artístico", relembra o sargento. "Em alguns abrigos até os adultos viram eternas crianças. Mas, na verdade, todos são meus super-heróis", completa.
Dentro do Colégio da PM em Duque de Caxias, onde trabalha, os blocos de Carnaval e as fantasias também ganharam destaque no ano passado, quando ele e os alunos criaram um desfile lúdico sobre as disciplinas escolares, como História e Geografia.
Publicidade
A superintendente de Atenção Psicossocial e Populações em Situação de Vulnerabilidade da Secretaria de Estado de Saúde, Karen Athié, explica a relevância de ações como essas.
"Atividades lúdicas são muito importantes para o desenvolvimento da infância e adolescência, principalmente quando falamos de saúde mental", ressalta a especialista.
Publicidade
Para o Palhaço Papito, o sorriso de uma criança em cada mágica é a verdadeira locomotiva que o inspira todos os dias. "O palhaço está sempre feliz, é isso que eu procuro todos os dias, levar alegria para essas crianças, estou com saudade disso", finaliza.