Bolsonaro diz que vai 'fuzilar petralhada do Acre' e PT entra com representação no STF

Vídeo mostra presidenciável simulando arma com tripé de câmera; ele disse ainda que vai 'botar picaretas para correr'

Por O Dia

Jair Bolsonaro (PSL)
Jair Bolsonaro (PSL) -

Rio - A coligação "O povo feliz de novo" (PT/PCdoB/Pros) entrou com representação criminal junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira contra o deputado federal Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da República pelo PSL, por ameaça. A coligação também ingressou com notícia crime pelos crimes de injúria eleitoral e incitação ao crime.

O ministro Ricardo Lewandowski foi sorteado para ser o relator da representação.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o presidenciável do PSL em cima de um trio elétrico simulando um fuzil com o tripé de uma câmera. "Vamos fuzilar a petralhada aqui do Acre, hein? Vamos botar esses picaretas pra correr do Acre", diz ele, ovacionado por apoiadores. 

"Já que eles gostam tanto da Venezuela, essa turma tem que ir pra lá. Só que lá não tem mortadela, hein, galera? Vão ter que comer capim mesmo", ironizou.

O Partido dos Trabalhadores disse que "o candidato incorreu no crime de injúria eleitoral – quando ocorre a ofensa à honra subjetiva de alguém durante a propaganda eleitoral, ou visando a propaganda -, ameaça e incitação ao crime de homicídio", em nota divulgada à imprensa.

A reportagem aguarda posicionamento da campanha de Jair Bolsonaro. O espaço está aberto para manifestação.