Witzel anuncia sete secretários, incluindo Polícias Civil e Militar

Secretaria de Segurança será extinta e as polícias Civil e Militar ganham status de Secretaria de Estado na gestão do ex-juiz federal

Por O Dia

Wilson Witzel
Wilson Witzel -

Rio - O governador eleito do Estado, Wilson Witzel (PSC), escolheu mais sete novos titulares de pastas que irão compor a estrutura do futuro governo entre 2019 e 2022. A Secretaria de Segurança será extinta e as polícias Civil e Militar ganham status de Secretaria de Estado na gestão do ex-juiz federal.

Conforme antecipado pela coluna Informe do DIA desta terça-feira, o delegado Marcus Vinícius Braga, atual diretor do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE), será o chefe de Polícia Civil. Já O DIA Online, informou que o coronel Rogério Figueiredo de Lacerda seria o novo comandante da Polícia Militar.

A Secretaria da Casa Civil será transformada em Secretaria de Estado de Governança, cujo secretário será o atual coordenador-geral da transição, José Luís Cardoso Zamith; a pasta do Trabalho e Renda passa a se chamar Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, e será comandada pelo advogado Lucas Tristão; a Secretaria de Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros continuarão sob o comando do coronel Roberto Robadey Jr.

Witzel também confirmou os nomes dos futuros controlador-geral do Estado, que será o delegado da Polícia Federal Bernardo Cunha Barbosa, e do procurador-geral do Estado, o advogado e atual integrante dos quadros da PGE Marcelo Lopes da Silva, conforme informou a Coluna do Servidor nesta terça-feira.

De acordo com o ex-juiz federal, na nova estrutura, a Secretaria de Governança terá como principal finalidade assistir o governo na coordenação institucional e administrativa, nos atos de gestão do Poder Executivo e nas relações com a sociedade, agremiações políticas e demais poderes, além de planejamento, gestão e inovação institucional do futuro governo. O secretário da pasta assume ainda a função de fazer a gestão de alto desempenho dos Planos, Programas e Projetos de Governo, integrados e orientados para resultados para o cidadão, com inovação, transparência e inclusão, além da valorização dos servidores.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda deverá promover a busca de políticas públicas voltadas à geração de emprego e renda por meio dos seguintes eixos: empreendedorismo; qualificação e requalificação, incluindo o primeiro emprego. A pasta atuará também no desenvolvimento econômico sustentável e na melhoria dos ambientes de negócios, no fortalecimento das cadeias produtivas, nas parcerias com investidores e na redução da burocracia estatal.

No novo desenho, as operações Lei Seca e Rio Presente passarão para a gestão da Secretaria de Polícia Militar. Já a operação Barreira Fiscal ficará a cargo da Secretaria de Fazenda, cujo secretário ainda será anunciado. E Procon e Detran ficarão dentro da estrutura da futura Secretaria de Governança.

Com o anúncio desta terça-feira, já são 11 os novos titulares de órgãos do futuro Governo. Witzel já havia divulgado os nomes dos secretários de Governo (Gutemberg de Paula Fonseca), de Turismo (Otavio Leite), do diretor-presidente do Rio Previdência (Sérgio Aureliano) e do diretor do Procon (Cássio Coelho).