Presidente do Equador diz que morte de Benítez é uma tragédia para o país

Jogador faleceu nesta segunda-feira após parada cardíaca

Por rafael.arantes

Equador - O presidente do Equador, Rafael Correa, disse nesta segunda-feira que a morte do jogador equatoriano Christian 'Chucho' Benítez afetou "todos" e assegurou que está analisando a melhor maneira de lidar com esta "tragédia que enluta o povo equatoriano".

Jogador tinha apenas 27 anos e era um dos destaques da seleção equatoriana Reuters

"Foi contratado por um clube catariano, tinha chegado há pouco dias e acontece esta tragédia que abateu todos nós (...) estamos vendo a melhor maneira de ajudar nesta tragédia", declarou Correa ao canal interestatal "Telesur", com sede em Caracas.

O presidente equatoriano declarou que Benítez "era uma pessoa muito agradável", um "amigo" para quem haviam sido abertas "grandes possibilidades" em sua carreira.

"Agora a prioridade é trazer o corpo de 'Chucho' a seu país, mas, por exemplo, não temos aviões de longo alcance, então enviar o avião presidencial demoraria 30 horas, estamos vendo a melhor maneira de ajudar, a esposa está sozinha, não fala o idioma", explicou o presidente equatoriano, de visita oficial em Caracas.

Benítez, de 27 anos, morreu nesta segunda-feira de parada cardíaca no Catar após queixar-se uma dor abdominal pela qual foi internado em um hospital onde morreu, informou a equipe El Jaish catariano através de sua conta no Twitter. Revelado no El Nacional, Benítez defendeu Santos Laguna e América, do México, e o Birmingham, da Inglaterra, antes de se transferir para o Catar.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia