Invasão verde e amarela na Copa do Mundo de 2014

Sorteio feito pela Fifa destina 71,5% dos 889.305 ingressos para os torcedores brasileiros

Por O Dia

Rio - Se depender da força da torcida brasileira, a Seleção está com uma das mãos no hexacampeonato mundial. A Fifa realizou ontem, em Manchester, na Inglaterra, o sorteio da primeira fase da venda de ingressos para a Copa de 2014, e os brasileiros ficaram com 71,5% das 889.305 entradas.

Brasileiros vão ser maioria no MundialAndré Luiz Mello / Agência O Dia

Ao todo, foram 625.276 ingressos destinados ao Brasil, seguido por Estados Unidos (66.646), Grã-Bretanha (22.257), Alemanha (18.019) e Austrália (15.401). Todos os torcedores que participaram do processo serão informados até domingo, por correio eletrônico ou mensagem de texto, se estão entre os felizardos ou se ficaram fora.

Na primeira fase de vendas, a Fifa recebeu aproximadamente 6,2 milhões de pedidos de ingressos — procedentes de 204 países — para os 64 jogos do Mundial de 2014. De todos os disponíveis, a entidade ofereceu aos torcedores residentes no Brasil um total de 342.740 bilhetes da Categoria 4, com prioridade para estudantes, pessoas com 60 anos de idade ou mais e beneficiários do programa Bolsa Família, de acordo com a Lei Geral da Copa.

O próximo período de vendas começará exclusivamente pelo site da entidade (www.fifa.com), no próximo dia 11, e vai até o dia 29. Um total de 228.959 ingressos estará à disposição e será distribuído por ordem de pedido.
Porém, não haverá mais disponibilidade para a abertura em São Paulo, a decisão no Maracanã, os jogos da fase de grupos em Brasília, as oitavas de final em Belo Horizonte e as duas semifinais — que serão disputadas em Belo Horizonte e São Paulo. Esses jogos, segundo a Fifa, ultrapassaram a expectativa de vendas na primeira fase.

A procura pelos ingressos surpreendeu os dirigentes da entidade e bateu recorde. Para se ter uma ideia, na Copa do Mundo da Alemanha, em 2006, a Fifa distribuiu nessa fase 652.521 entradas entre os 8 milhões de pessoas que participaram do sorteio. Quatro anos depois, na África do Sul, foram 381.559 ingressos entre 1,8 milhão de pedidos.

“Gostaríamos de atender muito mais torcedores nesta etapa, mas haverá outras fases de venda de ingressos. Ao usar o sorteio eletrônico, conseguimos garantir que todo o processo fosse justo e que todos os solicitantes tivessem a mesma chance”, afirmou Thierry Weil, diretor de marketing da Fifa.

O sorteio teve a supervisão da Caixa Econômica Federal e de representantes do Ministério do Esporte, além de autoridades britânicas.

Últimas de Esporte