Por rafael.arantes

Austrália - Ausente na edição de 2013 devido a uma lesão, o espanhol Rafael Nadal retornará ao Aberto da Austrália, que começará a ser disputado nesta segunda-feira (ainda no domingo pelo horário de Brasília) querendo ser o primeiro tenista a vencer mais de uma vez todos os Grand Slams do circuito na Era Aberta. No entanto, o líder do ranking da ATP não será o único em busca de uma grande marca em Melbourne. O sérvio Novak Djokovic, segundo colocado e atual tricampeão, e o suíço Roger Federer, vencedor quatro vezes, sonham ser o primeiro na Era Aberta a ficar com o troféu em cinco ocasiões.

Querido pelos torcedores australianos, Nadal ficou fora do primeiro Grand Slam da temporada no ano passado devido a uma tendinite no joelho esquerdo, que o manteve afastado das quadras por mais de sete meses. O espanhol, que estreará contra o australiano Bernard Tomic, já está presente na história do torneio pelo título de 2009 e por ter disputado no Melbourne Park a final mais longa de todos os tempos entre as quatro grandes competições do circuito.

Nadal está de volta ao Aberto da AustráliaEfe

Em 2012, ele foi derrotado por Djokovic em 5 horas e 53 minutos. O começo de temporada do número do 1 do mundo foi animador. Campeão do ATP 250 de Doha, Nadal obteve um título no mês de janeiro pela primeira vez na carreira. E, aconteça o que acontecer, ele deixará a Austrália no topo do ranking justamente por ter ficado fora em 2013, enquanto 'Djoko' foi o vencedor.

Invicto há 21 partidas em Melbourne e agora treinado pelo alemão Boris Becker, que triunfou seis vezes no Grand Slam, o campeão de 2008, 2011, 2012 e 2013 afia suas armas para conseguir o quinto troféu. Ao contrário de outros, Djokovic só participou da exibição de Abu Dhabi, e depois seguiu ao pé da letra os conselhos de Becker para melhorar seu saque e seu voleio Os golpes lhe servirão, desde a estreia, diante do eslovaco Lukas Lacko, para definir melhor as jogadas, cujas quadras deverão estar ainda mais rápidas em 2014. Esse último fator favorece a Federer, jogador que mais torneios venceu em quadra dura, com um total de 52.

O suíço, que começará sua caminhada diante do australiano James Duckworth, também conta com outro especialista em voleios como técnico, o sueco Stefan Edberg, com quem começa a trabalhar em Melbourne e parte em busca do 18º Grand Slam do currículo. Único brasileiro na disputa em simples, Thomaz Bellucci teve que passar pelo qualifying para se colocar na chave principal, em que estreará contra o alemão Julian Reister. Entre as mulheres, a americana Serena Williams, de 32 anos, é a jogadora a ser batida, sobretudo porque desta vez se apresenta sem problemas no frágil tornozelo e com a experiência de já ter sido campeã em Melbourne Park cinco vezes.

Após as conquistas de 2003, 2005, 2007, 2009 e 2010, mais um título mais seria suficiente para que a líder do ranking da WTA igualar Chris Evert e Martina Navratilova em número de Grand Slams vencidos (18). Campeã em Brisbane, onde bateu Victoria Azarenka, Serena é a principal candidata a destronar justamente a bielorrussa, campeã nos dois últimos anos.

Ausente no último US Open e com um final de temporada marcado por uma lesão no ombro direito, que a manteve afastada das quadras desde agosto, a russa Maria Sharapova volta ao Grand Slam em que disputou mais finais, três, e onde triunfou em 2008. Primeira brasileira na chave principal de uma das quatro grandes competições do circuito desde 1993, Teliana Pereira estreará diante de outra representante da Rússia, Anastasia Pavlyuchenkova.

Você pode gostar