Calor extremo causa recorde de desistências no Aberto da Austrália

Tenistas reclamam da temperatura e deixam o torneio

Por rafael.arantes

Austrália - A onda de calor que atinge o sudeste da Austrália, com temperaturas de mais de 40 graus, provocou um recorde de abandonos no aberto de tênis disputado em Melbourne. O croata Ivan Dodgic foi o último a desistir da partida por uma cãibra, enquanto enfrentava o bósnio Damir Dzumhur com o termômetro marcando 41 graus.

Sua saída se soma a do australiano Bernard Tomic, dos alemães Tommy Haas e Julian Reister, do cazaque Andrey Golubev, dos americanos Alex Bogomolov e John Isner, do tcheco Radek Stepanek, do holandês Robin Haase e da eslovena Polona Hercog. Com nove abandonos, o aberto da Austrália iguala o recorde de desistências em uma rodada na história do tênis, como ocorreu na primeira rodada do US Open de 2011 e na segunda de Wimbeldon em 2012.

Tenista se refresca durante intervalo de sua partida na AustráliaEfe

Vários tenistas criticaram as condições nas quais têm que jogar e o risco que correm devido ao intenso calor nos estados da Austrália do Sul e Victoria, cuja capital é Melbourne. O escocês Andy Murray disse, após ganhar na terça-feira do japonês Go Soeda em uma temperatura superior aos 43 graus, que o esporte mostrou uma "imagem terrível", com árbitros, gandulas e espectadores sucumbindo com o calor. Murray afirmou que em outras modalidades esportivas aconteceram casos de atletas que sofreram ataques cardíacos, mas a organização do torneio minimizou os riscos para a saúde.

O canadense Frank Dancevic, que desmaiou durante sua partida, classificou como "desumana" a decisão de se realizar jogos nessas condições, e advertiu que "até que alguém morra, continuarão com isso, marcando partidas neste calor".

"Não acho justo e sei que muitos jogadores também não acham justo", disse Dancevic, que caiu no chão momentaneamente inconsciente durante o duelo que acabou perdendo contra o francês Benoit Paire. Também sofreram com o calor o espanhol Daniel Gimeno-Traver, que teve que ajudar um dos gandulas durante sua partida contra o canadense Milos Raonic, e a chinesa Peng Shuai, que vomitou no duelo com a japonesa Kurumi Nara. O chefe da equipe médica do torneio, Tim Wood, admitiu que "alguns jogadores sentiram mal-estar por causa do calor, mas nenhum deles vai precisar de uma intervenção médica considerável após as partidas".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia