Vanderlei é apenas mais um na lista

Comandante está de volta ao comando do Flamengo

Por pedro.logato


Rio - Como se esperava, Ney Franco não chegou nem ao meio de semana e saiu por absoluta falta de condições de permanência no Flamengo. Mesmo que Eduardo Bandeira de Mello e os seus auxiliares quisessem mantê-lo por mais algum tempo, apenas por capricho, não poderiam. O ambiente interno ficou insuportável e cresciam as evidências de que o grupo estava rachado, com muitos jogadores insatisfeitos com o seu trabalho. Essa mudança não resolve nada a médio e longo prazo porque o Flamengo, se não contratar, continuará com um elenco fraco — e a estrutura do seu futebol continua quase a mesma de décadas atrás.

Desconfia-se até de que a mudança para o Ninho do Urubu esfriou ainda mais as coisas. A curto prazo, é possível que o time se empenhe mais e, principalmente no próximo domingo, a torcida verá um time lutador que tentará vencer o clássico de qualquer maneira para mostrar que o culpado já saiu. Em qualquer hipótese, não há razões para festa. Será mais do mesmo.

Vanderlei Luxemburgo está de volta ao FlamengoAndré Mourão

SEMPRE O ‘POFEXÔ’

Pela quarta vez, Vanderlei, que encarna bem a figura caricata do professor na linguagem dos boleiros, tenta salvar a pátria na Gávea. Ele se sente em casa por lá e, por isso, os cartolas estão sempre à vontade para convocá-lo. Resolve por uns tempos mas, depois, a rotina desgasta a relação e ele é engolido pela estrutura paquidérmica do futebol rubro-negro. Há muito tempo a carreira de Vanderlei entrou em queda livre e, sem craques, ele nunca consegue nada.

E O BOM SENSO?

Os movimentos em torno do Bom Senso F.C. continuam esparsos e erráticos.De vez em quando, alguém se lembra, dá uma boa ideia, mas fica por isso mesmo. Os cartolas continuam intocáveis em suas federações e a CBF se eterniza como nunca. A renovação que eles entendem é essa vista agora na mudança na Seleção. Quem faz barulho é Romário (foto), sempre com palavrões sonoros e xingamentos caprichados.Mas, na prática, nada muda em nosso sonolento futebol.

SÓ OS ESTRANGEIROS

Vai ser preciso uma boa dose de paciência e muita sensibilidade para descobrir, ainda no início, alguém que possa devolver ao futebol brasileiro o talento que tanto nos faz falta no meio-campo, ponto principal de criação de um time. Enquanto Ganso continua uma incógnita e talvez lhe faltem ganas, os gringos são os que mais brilham nos clubes na função, casos de Conca no Flu e D’Alessandro no Inter. Ah, se pudéssemos contar com um James Rodríguez...

SÓ COM VOLANTES

Na contramão de um futebol moderno,dinâmico e ofensivo, Mancini se vê obrigado a escalar um monte de volantes no meio-campo e de todos eles,o que mais se aproxima de algum requinte ofensivo,vejam vocês, é Carlos Alberto, quase um ex-jogador em atividade. Além dele,Airton, Gabriel, Bolatti,Edílson e Daniel se entulham numa disputa para ver quem erra menos ou demonstra maior garra. Não é muito diferente, por exemplo, no Vasco e no Flamengo.

PAPA FRANCISCO SE PREPARA PARA A CONSAGRAÇÃO

O quarteto que disputa as semifinais da Libertadores é um dos menos expressivos dos últimos tempos e excluiu as forças tradicionais. Deles,o melhor é o SanLorenzo que pode dar ao Papa Francisco uma grande alegria, apesar da ótima fase do Bolívar e da altitude de La Paz. No outro jogo do grupo, o Nacional, doParaguai, se adiantou muito ao vencer por 2 a 0 o Defensor, do Uruguai.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia