Bom Senso F.C. pressiona e votação da Lei de Responsabilidade é adiada

Votação na Câmara Federal só deve ocorrer depois da eleição

Por pedro.logato

Brasília - A votação sobre a Lei de Rsponsabilidade do Esporte, que seria votada nesta terça-feira, na Câmara Federal, foi adiada. Integrantes do Bom Senso F.C. estiveram presentes na capital federal e comemoração a decisão do adiamento, já que as principais lideranças não concordam com o atual projeto que parcela as dívidas das agremiações com a União. Agora, a votação só deve ocorrer só depois das eleições, em outubro.

Bom Senso F.C. conseguiu adiamento da votação da Lei de Responsabilidade no EsporteReprodução Facebook

Os representantes do Bon Senso F.C. se dividiram em Brasília. Alguns se reuniram com os deputados Romário (PSB-RJ) e Otávio Leite (PSDB-RJ) para apresentá-los sugestões sobre possíveis emendas ao projeto original. Outra parte se reuniu com o secretário e Futebol do Ministério do Esporte, Toninho Nascimento, além de representantes da Casa Civil, Advocacia-Geral da União e presidência. Os atletas defendem principalmente um maior rigor no controle do compromisso dos clubes em manter as contas em dia durante o ano todo. Quem não gostou do adiamento foi o deputado Otávio Leite, autor do projeto original.

"Isso vai permitir que os clubes saiam de uma situação caótica do ponto de vista financeiro. O 7 a 1 parece que não funcionou para o governo brasileiro. Era hora de colocarmos em votação, apresentar o projeto em plenário e os deputados colocassem emendas. Debatemos hoje mesmo com o Bom Senso durante três horas, várias ideias apareceram. Com a soberania do plenário, colocaríamos um ponto final em um tema que a sociedade clama. Vamos permanecer com essa estratégia de organização futebolística que nos levou ao fracasso? A equação sugerida do ponto de vista financeiro e tributário é perfeita. Falta o governo colocar sua base para debater e discutir. Como relator, lamento, porque é fruto de profunda discussões. Se não conseguirmos votar agora, vamos votar o mais breve possível", disse o deputado federal, em sessão da Câmara desta terça.

O governo entrou em acordo com o Bom Senso para avaliar a viabilidade das propostas e enviar um parecer sobre elas no começo da próxima semana. A partir de então, em cerca de 15 dias, a análise será repassada para os clubes.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia