Carlos Índio vence Besouro e conquista cinturão sul-americano do Shooto

Lutador triunfou na decisão unânime dos juízes; Marmota e Luciano Azevedo voltaram com vitória e policiais federais tiveram resultados distintos na 49ª edição do evento

Por bernardo.argento

Rio - O cinturão sul-americano meio-médio (até 77,1kg) do Shooto tem novo dono. Na edição 49 do evento, o Shooto Bope, realizada neste domingo, dia 24 de agosto, em comemoração ao Dia do Soldado, no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro, Carlos Índio derrotou Gustavo Besouro na decisão dividida dos juízes, e conquistou o título. Agora, o lutador da Dragon Fight/Nova União está credenciado para disputar o cinturão mundial da organização, que pertencia a Hernani Perpétuo, hoje atleta do UFC. Na co-luta principal, Ismael Marmota retornou ao cage depois da terceira temporada do TUF Brasil e nocauteou, no segundo round, Evilásio Pluma.

André Pederneiras e o campeão Carlos ÍndioDivulgação

Este é o segundo cinturão do Shooto de Carlos Índio, que em 2011 conquistou o título da categoria peso-médio (até 84kg). Com a vitória sobre Gugu Besouro, da RFT, neste domingo, o potiguar chegou ao 33º resultado positivo em sua carreira no MMA, e causou a primeira derrota do adversário em seis lutas no cartel. O combate foi equilibrado do início ao fim, com Besouro sempre buscando as quedas, defendidas quase em sua totalidade por Índio, que usou a maior experiência e habilidade no jogo em pé para contra-atacar com sucesso nos três rounds, alternando socos e chutes em diferentes partes do corpo.

"A luta foi parelha e parabenizo o Gugu também. Sabia que não seria fácil, mas venci e fiquei com o cinturão. Isso é um prêmio por todo o trabalho que venho realizando na minha carreira", comemora Carlos Índio, que em 2011 assinou com o Bellator após conquistar seu primeiro cinturão no Shooto. "Vencer o Shooto duas vezes é para poucos e fui premiado. Agradeço a todos que puderam me proporcionar mais esta vitória. Estou pronto para novas batalhas no MMA", afirma.

Carlos Índio (de branco) venceu Gugu Besouro na luta principal do Shooto BopeDivulgação

Luciano Azevedo volta ao MMA com vitória em luta emocionante

Único algoz da carreira do campeão do UFC José Aldo, que estava na plateia ao lado de Junior Cigano, Luciano Azevedo teve retorno triunfante ao MMA depois de três anos aposentado. Hoje policial do Bope, o atleta da RFT protagonizou uma luta eletrizante contra o costarriquenho Alejandro Mandarina, com momentos de trocação franca e também tentativas de finalização no solo. Ao fim de três rounds, vitória na decisão unânime dos juízes e muita comemoração dos "caveiras", que vibraram também com o triunfo do companheiro William Ferreira, por finalização via katagatame, sobre André da Silva, no segundo round.

Policiais federais têm resultados distintos

Em ordem oficial de missão depois de participarem da segurança da Copa do Mundo de futebol pela Polícia Federal, Haroldo Cabelinho e Eduardo Bettini tiveram sortes diferentes dentro do cage. Cabelinho encarou Jonas Cyborg, em luta com peso até 68kg, e não teve chances contra o duro adversário. A derrota veio por nocaute com uma sequência de chute e socos com ground and pound avassalador do rival. Já Bettini saiu com a vitória do Ginásio do Tijuca ao vencer Rodrigo Carlos Negão por decisão unânime dos juízes.

Destaque também para o nocaute da promessa da Nova União Matheus Nicolau, que nocauteou Naldo Guerra com um soco na linha de cintura no segundo round. O peso-mosca (até 56,7kg) alcançou sua 10ª vitória em 11 lutas, a terceira seguida, sendo as duas últimas por nocaute. Na luta femini

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia