Fred virou um grande enigma

Artilheiro pode comandar o Fluminense em 2015

Por pedro.logato

Rio - Quem fala mal de Fred pela sua pouca mobilidade e pelo seu fiasco na Copa do Mundo, acaba por reconhecer que ele ainda não perdeu o faro de artilheiro e pode ser útil. Quem o perdoa por quase tudo, também admite, no lado oposto, que ele não é um jogador muito confiável. Depende de um time equilibrado que o sirva e, afinal, já passou pela sua melhor fase — além de vir se dedicando há algum tempo a atividades promocionais que tiram o foco. No Brasileirão, o Fluminense caiu quando Fred voltou, após o Mundial, e o esquema que vinha dando certo com Sóbis na frente foi destroçado. Mas, depois, Fred sacudiu a poeira e, mal ou bem, acabou artilheiro da competição. E agora? Em um time que, para muitos, era de alto nível, o seu estilo talvez pudesse ser dispensável. Mas com elenco na conta do chá, dentro do contexto atual, ele virou novamente a estrela da companhia e vale a extensão da sua permanência nas Laranjeiras.

Fred foi artilheiro do Brasileirão em 2015Ernesto Carriço

O GOLEIRÃO

Paulo Victor pode não ser o melhor goleiro do Brasil mas certamente é um dos melhores e tem condições de ser lembrado para a Seleção. Ano passado, Ney Franco errou ao insistir com Felipe, o que acabou atrapalhando tudo. Desde que entrou como titular, Paulo Victor foi fundamental em muitas vitórias do Flamengo. No amistoso contra o Vasco, salvou o time de uma derrota com intervenções espetaculares que não chegaram a surpreender a quem conhece o seu talento.

O DESMONTE

O Cruzeiro ainda tem um bom elenco e, com a sua estrutura mais moderna que a maioria, pode fazer de novo uma boa temporada. Mas é inegável que passou por um desmonte que começou por jogadores fundamentais como Ricardo Goulart e atingiu agora Lucas Silva com possibilidades de chegar até a Éverton Ribeiro (foto), o que é altamente preocupante. Nem o Cruzeiro escapa da estrutura ultrapassada do futebol brasileiro, agravada pela crise econômica do país.

ALEGRIA

O torcedor do Botafogo viveu um dia diferente quarta-feira. Depois de muito tempo, pôde dizer: ‘O meu time venceu!’ Houve uma alegria diferente na modesta vitória por 2 a 0 sobre o Barra Mansa. Um resultado ótimo para animar a torcida, abrir esperança de tempos menos ruins e dar ao grupo mais confiança. O opressivo do final de 2014 parece ter acabado, mesmo com salários ainda atrasados. Mas há chance de melhorar. O clube vive período de seriedade e responsabilidade.

ALTO NÍVEL

A fase não poderia estar melhor nas telas brasileiras. Além do excelente ‘Whiplash’, com atuação espetacular de J.K. Simmons (foto), há dois concorrentes a filme estrangeiro no Oscar de alto nível — o polonês ‘Ida’, com bela fotografia em preto e branco, e o russo ‘Leviatã’, crítica mordaz à corrupção e à burocracia no país de Putin. Entre estreias e pré-estreias, destaque para ‘Foxcatcher’, ‘O jogo da imitação’ e ‘Grandes olhos’, todos brigando por prêmios. Difícil escolher.

UM APERITIVO APENAS RAZOÁVEL NA CAPITAL AMAZONENSE

O amistoso em Manaus foi aceitável para início de ano, anda mais com times que vinham sem ritmo de jogo, caso pontual do Vasco. O Fla foi um pouco melhor mas, sem Paulo Victor, poderia ter perdido. Continua se ressentindo de talento no meio campo e, como Montillo não vem, o time fica travado. O Vasco, que hoje já encara, meio desgastado, o São Paulo, não conseguiu mostrar qualquer padrão de jogo. Doriva terá que trabalhar muito, pois a qualidade é muito limitada.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia