Vem aí o I Encontro Brasileiro de Pesca em Caiaque do Rio de Janeiro

A coluna entra no clima da festa dos 450 anos da cidade

Por edsel.britto

Empresário e esportista%2C João Pedreira foi um dos precursores dos encontros de pescadores caiaqueiros no RioReprodução Internet

Rio - A coluna entra no clima da festa dos 450 anos do Rio. Se a pesca amadora é mais uma carioquice impregnada no sangue de legião de amantes do esporte, nada melhor do que comemorarmos jogando linhas ao mar. Para isso, vamos poromover o I Encontro Brasileiro de Pesca em Caiaque do Rio de Janeiro. Será no dia 2 de maio, na Urca.

A prova inédita será aberta a pescadores de todo o país, ligados ou não a clubes. Bastará que apresentem a licença de pesca amadora. A organização será da Confederação Brasileira de Pesca e Lançamento (Nova Pesca Brasil) e da Federação de Pesca e Lançamento do Rio de Janeiro (Fepelerj), com apoio do Shopping Avenida, jornal ‘Rio Pesca’ e demais patrocinadores.

Haverá premiação geral de 1 a 3º lugares e por categorias: Masculino, Feminino e Juvenil em duas modalidades, caiaque simples e duplo. Na semana que vem, o regulamento completo do torneio e as fichas de inscrição estarão disponíveis online no site da Fepelerj, do Dia Online e do ‘Rio Pesca’.

‘HÁ CINCO ANOS, ÉRAMOS 20. HOJE SOMOS MAIS DE 2 MIL’

“Vamos mergulhar de cabeça na linda homenagem a nossa cidade. Pretendemos que a prova seja um megaevento com a participação de atletas de todos os clubes brasileiros. O Rio merece”, exaltou o representante da Nova Pesca Brasil, Valério Pedra. Presidente da Fepelerj, Roberto Herz espera presença maciça. “Todos serão bem-vindos. Será oportunidade para um grande congraçamento entre avulsos e atletas”, festejou.

O empresário e caiaqueiro João Pedreira, dono da JF Caiaques, faz coro ao presidente da Fepelerj. “Há 5 anos, éramos um bando de vinte aventureiros, com a cara e a coragem, a cair na água de caiaque e petrechos de pesca. Hoje somos mais de 2 mil. Essa galera merece uma competição à altura. Estaremos lá. O DIA está de parabéns”, comemorou Pedreira, que é um dos precursores da modalidade no Rio.

DICAS DE PEIXES

MESTRE CANARINHO - (99953-8100), as iscas são sardinha, camarão e lula: Quebra Mar da Barra — corvinota, papaterra, pampinho e carapicu; Cagarras — parguinho, corvina, papa-terra e guaibira; Gragoatá/Boa Viagem — papa-terra, corvina, ubarana e baiacu-arara ; Ilhas Pai e Mãe — pescadinha, corvina, espada e goete.

CARLINHOS PIRAÚNA - Pracinha Niemeyer — pampo; saída canal Leblon — anchoveta e pampo; Ipanema — papa- terra; Arpoador — pampo e riscadinho(dia), lula e espada (noite); Praia de Copacabana — papa-terra e riscadinho (noite); Leme — carapicu (dia), lula e espada(noite); murinho da Urca — carapicu e riscadinho (dia); Flamengo — carapeba (noite).

GILBERTO OHOISHI - (22) 99839-644: em Arraial do Cabo, Praia Grande — pargo, olho-de-cão, cavalinha e corvina; Ponta do Focinho — castanha e goete; no Largo da Ilha do Farol — olho-de- cão, pargo, peruá, pitangola e cavalinha; Boca da Barra — maria-mole, goete e espada; Saco do Cherne —argo e olho-de-cão; Ponta da Prainha — goete, pargo e xerelete.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia