Acusado de abuso sexual nega crime, mas admite relação com suposta vítima

Thye Mattos nega que tenha cometido violação. Dirigentes da CBDA cogitam enviar atleta de volta ao Brasil antes do Mundial

Por edsel.britto

Toronto - Thye Mattos Ventura Bezerra, goleiro reserva da seleção brasileira de polo aquático, admitiu à comissão técnica da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos ter-se relacionado com a suposta vítima de violência sexual durante o Pan de Toronto, mas nega a violação. A informação é do site "GloboEsporte.com". A polícia do Canadá decretou a prisão preventiva do jogador, que está em Kazan, na Rússia, para a disputa do Mundial de Desportos Aquáticos, a partir de segunda-feira.

Segundo a matéria, em relatos a integrantes da comissão técnica da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos), Thye se diz inocente e alega que a relação teria sido consensual. O goleiro participou normalmente do treino desta sexta-feira com o restante dos companheiros e está "abalado" com as acusações.

O atleta Thye Mattos bezerra é acusado de assédio sexual durante o PanSátiro Sodré/CBDA

O supervisor de polo aquático da CBDA, Ricardo Cabral, diz que os dirigentes da entidade cogitam o retorno de Thye, que está recebendo acompanhamento do médico da seleção, ao Brasil. A defesa legal do atleta está a cargo do departamento jurídico do COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

Nota do Paulistano - O Club Athletico Paulistano, ao qual está vinculado o goleiro Thye Bezerra Mattos, publicou nota na qual declara que está acompanhando o desenrolar do caso."Cumpre-nos informar que a política de patrocínio de atletas do Clube é extremamente rigorosa quanto ao comportamento de seus integrantes; e, outrossim, afirmamos que aguardaremos a manifestação do atleta e a devida apuração dos fatos, sempre respeitando o direito de ampla defesa e o contraditório".

Brasileiro pode ser extraditado da Rússia para o Canadá

O atleta Thye Mattos Bezerra, goleiro reserva da seleção brasileira do polo aquático, medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos, teve a prisão preventiva decretada pela polícia canadense nesta sexta-feira (24) depois de ser acusado de violência sexual contra uma jovem de 22 anos.

Bezerra está em Kazan, na Rússia, para participar do Mundial de Esportes Aquáticos. Como é considerado foragido, o goleiro pode ser extraditado pelos russos e ter de responder a acusação no Canadá, de acordo com o pacto da Interpol, a organização da polícia internacional. Até o momento o nome do goleiro brasileiro não aparece entre as pessoas procuradas pela Interpol.

Em entrevista coletiva, Joanna Beaven-Desjardins, inspetora de crimes sexuais de Toronto, disse que as autoridades brasileiras teriam sido contatadas para uma possível extradição do atleta, que é natural do Rio de Janeiro e joga no Paulistano, de São Paulo. No entanto, a Polícia Federal brasileira nega ter sido procurada até agora para colaborar no caso. Pelas leis brasileiras, se Thye estivesse no País não correria o risco de ser extraditado para responder pelo crime no Canadá, mas poderia responder pelo crime em território nacional.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia