Dirigente da CBDA diz que brasileiro acusado de abuso sexual está 'abalado'

Thye Mattos Bezerra pode ser enviado de volta para o Brasil antes do início do torneio de polo aquático na Rússia

Por edsel.britto

Toronto - O diretor executivo da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Ricardo de Moura, disse que o goleiro da seleção brasileira de Pólo-Aquático, Thye Mattos Bezerra, está "muito abalado" com a suspeita de violência sexual que recai sobre ele. O time brasileiro de polo aquático está em Kazan, na Rússia, para a disputa do Mundial de Esportes Aquáticos.

"A notícia pegou todo mundo de surpresa, inclusive o atleta. Ele está muito abalado. Acho que foi tudo muito precipitado", disse Moura. O dirigente evitou comentar sobre a posição pessoal do atleta, e disse apenas que vai aguardar a atuação dos advogados antes de emitir um comunicado oficial. Ele não confirmou nem descartou a possibilidade de Bezerra deixar a competição e voltar ao Brasil.

O atleta Thye Mattos bezerra é acusado de assédio sexual durante o PanSátiro Sodré/CBDA

"Vamos traçar nossa estratégia. Vamos depender dela para nos manifestarmos sobre o caso". O advogado da CBDA está no Rio de Janeiro, mas deve trabalhar na defesa de Thye, que já tem mandado de prisão emitido contra ele. O advogado do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) está em Toronto e pode também atuar no caso.

A denúncia de violência sexual, supostamente cometida pelo atleta, foi revelada nesta sexta-feira pela polícia canadense. Segundo a inspetora de Crimes Sexuais Joanna Beaven-Desjardins, na manhã do dia 16 de julho, Bezerra e um outro integrante da equipe brasileira de polo aquático estavam na casa da mulher, junto com uma amiga dela. A vítima disse à polícia que foi dormir e que Bezerra entrou em seu quarto e a abusou sexualmente.

O Ministério das Relações Exteriores informou que o Consulado Geral em Toronto tomou conhecimento do caso pelas autoridades locais. "O consulado está em contato permanente com o Comitê Olímpico Brasileiro e as autoridades canadenses, com vistas a acompanhar os desdobramentos jurídicos do caso. A Embaixada do Brasil em Moscou, onde se encontra o atleta, também está ciente do caso", diz, em nota, o Itamaraty.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia