Cristiano Ronaldo se lesiona, mas Éder dá título inédito da Euro para Portugal

Sem seu maior astro, seleção lusa se superou e derrotou a França, donos da casa, em uma decisão histórica do torneio

Por pedro.logato

França - As lágrimas de Cristiano Ronaldo no estádio de Saint Denis vão ficar na história do futebol No primeiro tempo de desespero e ao fim da partida de emoção. Sem a sua estrela maior, que saiu ainda na primeira etapa com a lesão, coube a Éder, um atacante reserva, o papel de protagonista da decisão da Eurocopa. Foi dele o gol da vitória na prorrogação, que deu o título inédito a Portugal na decisão da principal competição europeia diante de um estádio Saint Denis lotado de franceses, que sonhavam com o tricampeonato.

O título de Portugal foi o primeiro da história da seleção lusta. A França campeã em 1984 e 2000 ficou com o vice-campeonato. Os lusos haviam sido derrotados em casa para a Grécia em 2004 e acabaram dando a volta por cima diante dos franceses, que desta vez estavam em casa.

Eder comemora gol que deu título inédito da Eurocopa para Portugal Efe

O JOGO

Inflamados pela torcida que lotava o estádio em Saint Denis, a França começou pressionando Portugal. A primeira oportunidade aconteceu com o principal jogador da equipe anfitriã. Pepe saiu jogando errado, Payet recuperou e levanto a bola na cabeça de Griezmann, que cabeceou bem para boa defesa de Rui Patrício.

Aos sete minutos começou o drama de Cristiano Ronaldo. O camisa 7 português levou uma pancada no joelho, após uma roubada de bola de Payet. O craque ficou ainda em campo por mais 15 minutos, sem condições de jogo, ele chorou muito no gramado de Saint Denis, mas acabou tendo que ser substituído por Quaresma.

FOTOGALERIA: Portugal vence a França e conquista a Eurocopa

A saída de Cristiano Ronaldo causou um efeito inicialmente de choque em Portugual. Por pouco a França não aproveitou. Sissoko, que era um dos melhores em campo, fez bela jogada, passou pela zaga lusa e chutou forte, novamente o goleiro Rui Patricio fez bela defesa.

Com o passar do tempo, Portugal foi se acalmando na partida e conseguiu tocar a bola. Mostrando um pouco de tensão por jogar em casa, a França pecava ao acelerar muito a partida e não conseguiu criar mais nenhum boa oportunidade de gol antes do intervalo, que chegou com as duas equipes zeradas.

Cristiano Ronaldo chorou de tristeza e depois de emoção com o títuloEfe

A França voltou para o segundo tempo tentando pressionar. Com uma atuação um pouco apagada de Griezmann, os franceses buscavam jogadas pela linha de fundo para conclusão de Giroud. Porém, a marcação portuguesa era muito boa e a partida continuou sem grandes oportunidades no começo da segunda etapa.

Só que em uma dessas jogadas de bola aérea, Griezmann recebeu cruzamento de Coman, mas acabou cabeceando para fora, assustando a zaga portuguesa e o goleiro Rui Patricio. Depois foi a vez do centroavante do Arsenal ter uma grande chance. Matuidi fez bela jogada e tocou para Giroud, o atacante finalizou, mas parou novamente no arqueiro luso.

A melhor chance portuguesa aconteceu aos 34 minutos. Nani fez bela jogada pela direita e bateu direto, Lloris defendeu com difuldade e a bola sobrou para Quaresma, que tentou um voleio, que foi defendido pelo goleiro francês. Os donos da casa responderam com uma arrancada de Sisoko, que o goleiro Rui Patricio defendeu.

A última chance do tempo normal foi a melhor oportunidade da França na decisão. Gignac recebeu dentro da área, cortou Pep e finalizou na trave. A bola correu toda a linha da meta de Rui Patricio e acabou indo para fora.

Prorrogação

A prorrogação começou com a França tendo mais dificuldades de chegar. Portugal adiantou a marcação e levou menos sustos. As melhores oportunidades da primeira etapa foram dos lusos em lances de bola parada. Após cobrança de falta, Pepe cabeceou para fora, assustando toda a torcida francesa no estádio em Saint Denis. Depois, após escanteio batido por Quaresma, Eder subiu e cabeceou para boa defesa de Lloris.

O segundo tempo iniciou com uma bola na trave de Portugal. Raphael Guerrero cobrou no travessão. Mas a consagração portuguesa viria logo depois. Eder acertou um chutaço de fora da área, sem chances de defesa para Lloris decidindo o título inédito para o time luso.

FICHA TÉCNICA
PORTUGAL 1 X 0 FRANÇA

Local : Stade de France, em Paris (França)
Data : 10 de julho de 2016 (Domingo)
Horário : 16h (de Brasília)
Árbitro : Mark Clattenburg (Inglaterra)
Assistentes: Simon Beck (Inglaterra) e Jake Collin (Inglaterra)
Cartões amarelos: Cédric, João Mário, Raphael Guerreiro, William Carvalho, Rui Patrício, Fonte (POR), Umtiti, Matuidi, Koscielny, Pogba (FRA)

GOL: Éder - 3'/2°T P (1-0)

PORTUGAL : Rui Patrício, Cédric, Pepe, José Fonte e Raphael Guerreiro; Willian Carvalho, João Mário, Adrien Silva (João Moutinho - 21'/2°T) e Renato Sanches (Eder - 33'/2°T); Nani e Cristiano Ronaldo (Ricardo Quaresma - 24'/1°T). Técnico : Fernando Santos

FRANÇA : Lloris; Sagna, Koscielny, Umtiti e Evra; Matuidi, Pogba e Sissoko (Martial - 4'/2°T P); Payet (Coman - 12'/2°T), Griezmann e Giroud (Gignac - 32'/2°T). Técnico : Didier Deschamps

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia