Zico afirma que não trabalhará em outro clube brasileiro que não seja o Flamengo

Galinho deixou o comando do Goa FC e está com o futuro indefinido

Por O Dia

Itália - Zico está na Itália para participar das comemorações pelos 120 anos do Udinese, clube em que atuou de 1983 a 1985. O Galinho falou sobre o futuro indefinido como treinador, após deixar o Goa FC da Índia. Apesar de estar aberto a negociações, ele ressaltou que as equipes brasileiras não terão vez diante da forte relação com o Flamengo.

Zico está acompanhando as comemorações pelos 120 anos do UdineseDivulgação / Udinese

"Estou aberto a ofertas, mas não do Brasil por conta dos meus laços com o Flamengo", disse Zico.

Durante a entrevista coletiva concedida na sede do clube italiano, Zico falou sobre as mudanças que houveram no futebol desde que aposentou as chuteiras. O ídolo rubro-negro afirmou não ter certeza se brilharia no atual mundo da bola.

"O futebol mudou, não há como negar. A técnica vem depois da tática hoje em dia. Talvez não tivesse passado nos testes se jogasse na era moderna. Características físicas são mais importantes do que a técnica hoje em dia", afirmou.

Zico aproveItou para externar sua insatisfação com o novo modelo de Mundial, que aumentou de 32 para 48 participantes: "Infelizmente, o futebol está nas mãos de pessoas que não tem interesses nobres. Uma Copa do Mundo com 48 seleções só existirá por conta de dinheiro", finalizou.

Últimas de Esporte