Mais Lidas

Flamengo vive clima de paz após vitória no Equador

Liderança no grupo da Libertadores dá tranquilidade para duelo com a Portuguesa

Por

Pensativo, Carpegiani observa o treino do Flamengo no Ninho do Urubu
Pensativo, Carpegiani observa o treino do Flamengo no Ninho do Urubu -

Rio - Mais do que a liderança do Grupo 4 da Libertadores, com quatro pontos, o Flamengo trouxe na bagagem, vindo do Equador, quase três semanas de tranquilidade. Após o empate com o River Plate, na estreia, o Rubro-Negro tinha contra o Emelec uma partida-chave não apenas para o futuro, mas também para o elenco. Um resultado negativo traria forte pressão até a próxima partida na competição, contra o Santa Fé, daqui a um mês. Agora, Paulo César Carpegiani poderá trabalhar sem muita preocupação para o jogo contra a Portuguesa, amanhã, pela Taça Rio, e visando ao título do Campeonato Carioca.

"Dá um pouco mais de tranquilidade para a gente. A Libertadores é o foco do time, tivemos um jogo difícil na quarta-feira e a vitória veio", comemorou Everton.

Apesar de ter apenas uma derrota nesta temporada (goleada de 4 a 0, com os reservas, para o Fluminense), o Flamengo sofreu muito com o empate em casa diante do River Plate, mesmo jogando melhor. O fantasma de mais uma eliminação na fase de grupos rondou o clube logo após um jogo apenas, e, por isso, a vitória (2 a 1) sobre o Emelec foi decisiva para aliviar esse trauma.

"Ganhar é sempre bom, ainda mais nesse nível de competição. Esse jogo fez o time ganhar confiança porque enfrentamos muita pressão e suportamos bem. Com a vitória, concretizou-se o momento bom da equipe e o nosso crescimento. Seguimos passo a passo, sem empolgação porque sabemos o quanto foi difícil essa vitória", afirmou Diego Alves.

CAPITÃO VOLTANDO

Em recuperação de edema ósseo no tornozelo direito, Réver foi liberado para a preparação física e ontem fez trabalho leve no campo.

EM BAIXA, FELIPE VIZEU NÃO DEVE SER ESCALADO AMANHÃ

Contra a Portuguesa, Carpegiani deve usar força máxima (menos Lucas Paquetá, suspenso). Quem dificilmente terá chance é Felipe Vizeu. Já negociado com a Udinese apresenta-se no meio do ano , o atacante criou mal-estar na diretoria ao pedir dispensa da viagem ao Equador por motivos pessoais e voltou a ficar em baixa.

Após amargar a geladeira em 2017, Vizeu deu a volta por cima com gols decisivos na Copa Sul-Americana, mas perdeu espaço com a chegada de Henrique Dourado em 2018. Segundo o site Globoesporte.com, o jovem atacante pediu aumento salarial que não foi aceito pelo clube e tem se sentido desvalorizado.

Vizeu é agenciado pela OTB, mesmo grupo que comanda as carreiras de Scarpa (saiu em litígio do Flu), Zeca (brigou com o Santos), Gabriel e Willian Arão (brigaram com o Botafogo).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários