Washington Rodrigues: Queimando a língua

Por

Tite está encantado com Lincoln
Tite está encantado com Lincoln -

Rio - As pessoas que gostam de fazer previsões, mesmo sem a menor vocação para futurólogo, devem tomar cuidado. Mal terminou o sorteio do chaveamento para as Copas Sul-Americana e Libertadores e começaram as adivinhações. Em São Paulo, querem saber como será um novo encontro entre Palmeiras e Corinthians, como se Colo Colo e Cerro Porteño já estivessem batidos. No Rio, falam num confronto Flamengo x Boca com Maracanã lotado. Os mineiros discordam e afirmam que o Cruzeiro ganhará do Boca no Mineirão. Passando para outro cenário a Copa da Rússia , querem saber quem Tite prefere como adversário do Brasil nas oitavas, Alemanha ou México. Incrível como perdem tempo debatendo jogos que não existem. O futebol é pródigo em derrubar adivinhões. Agora mesmo, por mais que Abel alertasse para o perigo, o Paraná derrubou meio mundo que apostava num Fla-Flu valendo a liderança. Em futebol, adivinhar é proibido.

PEDALADAS

O Vasco, com Valdir Bigode interinamente no comando, encara o Cruzeiro, hoje à noite, no Mineirão, sabendo que se perder mais uma vez vai parar na beira do abismo na classificação do Campeonato Brasileiro. Depois, o time receberá Sport e ainda vai a Porto Alegre enfrentar o Internacional.

O Botafogo recebe o Ceará, que tem o terceiro técnico em apenas 15 dias. Lisca assume o posto que Jorginho ocupou por apenas duas semanas, substituindo Marcelo Chamusca.

BOLA fora

Para aqueles que reclamam do nosso calendário, um aviso: vai piorar. Os que jogam Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores farão em agosto um jogo a cada 72 horas. Um massacre!

BOLA DENTRO

William José, da Real Sociedad, passou pela seleção brasileira, sem jogar, e agora estuda proposta do Wolverhampton, da Inglaterra. Essa camisa amarelinha tem poderes.

REZA FORTE NA SELEÇÃO

A seleção brasileira demonstrou que está muito mais dependente de Neymar do que antes, e isso ficou muito claro no amistoso com a Croácia. Sem Daniel Alves, um lateral que armava, facilitando a saída para o ataque, o adversário fechou a marcação em Marcelo e nos complicou. Com a entrada de Neymar, o alvo mudou, Marcelo teve mais liberdade e a equipe fluiu. Tite sabe bem disso e deve estar rezando de joelhos para que nada aconteça com aquele que é a nossa chave-mestra.

Comentários

Últimas de A Palinha Do Apolinho