Preso confessa crime brutal e afirma que ex-Botafogo tentou estuprar sua esposa

Daniel, de 24 anos, foi brutalmente morto no Paraná

Por O Dia

Daniel defendeu o Botafogo em 2014: morte trágica após uma festa
Daniel defendeu o Botafogo em 2014: morte trágica após uma festa -

Paraná - Suspeito de ter assassinado brutalmente o jogador Daniel, de 24 anos, o empresário Edison Brittes Júnior assumiu a autoria do homicídio, após ser preso. Em depoimento à Polícia Civil do Paraná, ele afirmou que cometeu o crime, porque o atleta teria tentado estuprar a sua esposa. As informações são do site "Banda B".

O advogado de defesa, Cláudio Daledone, afirmou que Edison agiu dessa maneira em legítima defesa, para proteger sua esposa que teria sido atacada pelo atleta enquanto dormia. Na versão contada pelo advogado, Edison arrombou a porta do quarto ao escutar a sua esposa, Cris Brittes , pedindo por socorro e viu Daniel sobre ela, de cueca, tentando ter relação sexual.

A decisão de matar Daniel teria acontecido quando o marido viu as mensagens de jogador trocadas com um amigo pelo celular, em que dizia que havia tido relações sexuais com Cris e, inclusive, mostrando uma foto ao lado dela deitado na cama.

Edison Brittes é proprietário de um mercado em São José dos Pinhais. Ele se apresentou à polícia nesta quinta-feira. Detido, Edison indicou o local onde estava o pênis do atleta, que foi arrancado. Em entrevista à TV Globo, o suspeito contou que agrediu Daniel com outros amigos por cinco minutos antes de colocá-lo no porta malas do carro e levá-lo para o matagal, onde aconteceria o crime.

Cris Brittes já havia sido detida na noite de quarta-feira, no exato momento em que seguia para o escritório do advogado. A filha do casal, Allana Brittes, de 18 anos, que convidou Daniel para a casa da família, também foi presa para prestar esclarecimentos.

Últimas de Esporte