Goleiro Alisson garante Seleção já focada na conquista da Copa América

Derrota na Copa do Mundo ficou para trás na equipe de Tite

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Alysson concedeu coletiva
Alysson concedeu coletiva -

Rio - O goleiro Alisson garantiu nesta segunda-feira que a seleção brasileira já está focada na busca pelo título da Copa América, que será disputada somente daqui a sete meses. A atenção especial ao competição se deve ao fato de o time nacional jogar em casa e também devido à campanha abaixo do esperado na Copa do Mundo da Rússia.

"Já está no nosso discurso no vestiário, é nosso principal objetivo no momento", assegurou o goleiro do Liverpool, em Londres. O time se concentra na capital londrina desde a noite de domingo, quando começaram a se apresentar os primeiros jogadores, para os dois últimos amistosos do ano.

Alisson admitiu que o troféu da Copa América vai ajudar a recuperar a confiança da seleção, eliminada nas quartas de final do Mundial da Rússia pela Bélgica. "Desenvolvemos um trabalho muito bom até a Copa do Mundo e também durante a competição, mas nossa confiança tem que seguir e um título seria muito importante."

Por isso, todos os treinos e amistosos a partir de agora terão como objetivo a conquista do torneio em casa, entre 14 de junho e 7 de julho do próximo ano. "O pensamento é se preparar da melhor maneira para que todos os jogadores alcancem o auge em seus clubes e na seleção. Claro que não será fácil, mas seria importante dar essa alegria ao torcedor. Muitos jogadores ainda não têm um título com a camisa da seleção."

Em entrevista coletiva nesta segunda, Alisson assegurou também o empenho do time em campo nestes amistosos, contra Uruguai e Camarões, apesar da ausência de rivais de maior peso nos últimos jogos da seleção. Desde o fim da Copa, a seleção enfrentou adversários como Estados Unidos, El Salvador, Arábia Saudita e Argentina, sem alguns dos seus principais craques.

"O jogador da seleção brasileira quer estar aqui, em alto nível, e trabalhar sempre da mesma maneira", disse o goleiro, que minimizou a diferença técnica entre as seleções. "O futebol está muito parelho fisicamente, em trabalho e dedicação. Respeitamos todos os adversários, independentemente do tamanho. Entramos da mesma maneira contra França, Itália, El Salvador."

O primeiro duelo será contra os uruguaios nesta sexta, às 18 horas (horário de Brasília), no Emirates Stadium, em Londres. E Alisson já se diz mais à vontade nos gramados ingleses. Há duas semanas esteve no estádio do Arsenal, que receberá o duelo desta sexta.

"Vou me sentir mais em casa por ser o país da minha liga. É um fator positivo. Joguei no Emirates há duas semanas, é um estádio lindo e com gramado excelente, perfeito para fazer o que mais gostamos", declarou Alisson.

O jogador vê semelhanças entre o clube inglês e a seleção, principalmente em relação ao trabalho da defesa. "Tenho que estar sempre muito bem concentrado. O Liverpool é uma equipe que trabalha muito forte na defesa e cede poucas chances. Às vezes são dois ou três chutes. Então são três intervenções diretas que tenho. É diferente de quando vêm 10 ou 15 bolas, e você exigido o tempo todo. Na Seleção é a mesma coisa, temos uma equipe que cede poucas chances ao adversário."

Depois do clássico sul-americano com o Uruguai, a seleção brasileira vai encarar Camarões na terça da próxima semana, na cidade de Milton Keynes, também na Inglaterra.

Últimas de Esporte