Sindicato dos Jornalistas de São Paulo rebate 'ataques' da Federação de Técnicos a Mauro Cezar

Instituição afirmo que jornalista 'emite opiniões e faz comentários sobre futebol, exercendo o direito de crítica'

Por O Dia

Mauro Cezar Pereira
Mauro Cezar Pereira -
Rio - Após uma nota oficial crítica da Federação Brasileira dos Treinadores de Futebol (FBTF), o jornalista da ESPN Brasil e do portal "UOL", Mauro Cezar Pereira, foi defendido pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP). Em nota oficial, a instituição afirmou que o jornalista apenas exerce o seu direito como profissional de emitir opiniões sobre técnico de futebol. Além disso, a nota da Federação foi bastante criticada pelo sindicado. 
Confira a nota oficial do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP):
"O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) lamenta os ataques que a Federação Brasileira dos Treinadores de Futebol (FBTF) desferiu em nota oficial, na qual expressa “repúdio ao jornalista Mauro Cezar Pereira”, comentarista esportivo do ESPN e articulista do portal UOL.

A FBTF faz acusações genéricas ao jornalista, afirmando que ele “excede o limite do razoável, atacando a honra dos profissionais do esporte” e “confunde e mistura de forma proposital, pejorativa e maldosa, a vida pessoal do treinador de futebol com a de cidadão” (sic). O texto cita até mesmo “ofensas pessoais, o uso de mensagens subliminares maldosas, a perseguição implacável, o discurso de ódio e a amargura explícita”. Como se vê, muitos adjetivos e qualificações, mas ausência de indicações substantivas sobre o que Mauro Cezar teria feito de errado.

Em sua atividade profissional, o jornalista emite opiniões e faz comentários sobre futebol, exercendo o direito de crítica. Os que discordam têm todo o direito, também, de rebater seus argumentos e apresentar o que pensam a respeito. O que não se pode admitir é a tentativa de calá-lo. Isso caracteriza censura, contra a qual os jornalistas e os cidadãos brasileiros tanto lutaram.

Se há ofensas pessoais ou informações incorretas nos comentários feitos, as pessoas ou entidades que se sentirem atingidas podem solicitar direito de resposta e até mesmo recorrer à Comissão de Ética do Sindicato dos Jornalistas e à Justiça, caso avaliem que há fatos graves a apurar. É inadmissível acusar sem base em fatos concretos e assim desqualificar um profissional.

O SJSP defende o exercício do jornalismo expresso na atividade de Mauro Cezar Pereira e ressalta a importância de seu trabalho de crítico esportivo. A entidade respeita a FBTF e os treinadores representados por ela, mas se manifesta contra qualquer tipo de censura ao trabalho jornalístico e em defesa da liberdade de expressão e do direito de crítica."
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários