'Tenho que dar mais tempo a família', afirma Galvão Bueno após se recuperar de infarto

Narrador ficou de fora da transmissão da final da Libertadores por conta do ocorrido

Por O Dia

Galvão foi internado no sábado
Galvão foi internado no sábado -
Rio - No Fantástico do último domingo, Galvão Bueno deu sua primeira entrevista, após o infarto que sofreu em Lima, no Peru, onde iria narrar a final da Libertadores entre Flamengo e River Plate. O narrador recebeu Tadeu Schimtd, em sua casa, em Londrina, Paraná, e comentou detalhadamente o que aconteceu.
"Estou me sentindo 100%. Não como se nada tivesse acontecido porque fica no psicológico. Senti uma pressão, uma dor no peito e pensei que era pelo esforço que eu estava fazendo. Mas começou a doer o braço. Aí, acordei a Desirée. Ela me arrancou da cama. Fiz um eletrocardiograma, a Desirée mandou pro meu médico em SP e ele disse que eu precisava fazer um cateterismo imediatamente, que eu tinha tido um infarto.", disse.
Antes de sair do hospital, Galvão Bueno revelou que teve medo, e que fará algumas mudanças em sua vida, principalmente em relação a sua família.
"Tive medo, sim. Fiz uma avaliação de tudo o que fiz. Coisas boas, ruins, exageros. Tomei uma decisão. Sou muito chegado à minha família. Mãe, esposa, filhos, netos. Tenho que dar mais tempo a eles. Posso e devo tomar meu vinho, de forma moderada. E tenho que baixar meu nível de estresse. E eu não tenho a menor ideia de como vou fazer isso em uma narração. É o momento em que eu me sinto bem, quando eu estou narrando, quando eu tenho essa responsabilidade, a adrenalina, não acho que é estresse", continuou.
O narrador elogiou Luís Roberto, nome escolhido para substituir Galvão, e agradeceu as diversas mensagens de carinho que recebeu.
"Luís Roberto foi muitíssimo bem. Ele foi me ver na UTI, mas eu estava dormindo. Eu disse que ele tinha que ter me acordado. Além dele, recebi muitas mensagens de carinho nas redes sociais e sou muito grato. O Tite me mandou duas mensagens", completou.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários