Presidente Leco(e) e Rai(d) anunciam a demissão do técnico Jardine e a contratação do tecnico Cuca, durante treino técnico, realizado no CCT da Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo, na tarde desta quinta-feira (14). - Eduardo Carmim/Parceiro/Agência O Dia
Presidente Leco(e) e Rai(d) anunciam a demissão do técnico Jardine e a contratação do tecnico Cuca, durante treino técnico, realizado no CCT da Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo, na tarde desta quinta-feira (14).Eduardo Carmim/Parceiro/Agência O Dia
Por Lance
Dando continuidade às reclamações do São Paulo contra a arbitragem neste sábado, no Morumbi, o diretor de futebol do clube, Raí, foi até a zona mista do estádio para protestar contra as polêmicas que aconteceram no clássico diante do Corinthians, que terminou empatado em 0 a 0, pelo Paulistão-2020. O ídolo Tricolor não poupou palavras e disse que o time tem sido roubado.

"Se não é má vontade (da FPF), com certeza é um erro grave de política. Estamos sendo roubados dentro de casa, seja em clássico, seja com time pequeno. É uma coisa inaceitável, tem que ser questionado, vamos até as últimas consequências até que seja resolvido esse problema", disparou.

Raí faz referência aos dois últimos jogos do São Paulo, contra o Novorizontino, também no Morumbi, e contra o Santo André, fora de casa. Em ambos o clube havia sido prejudicado pelas decisões da arbitragem. O resultado das polêmicas foi a conquista de apenas dois pontos nos últimos nove disputados.

"É desagradável vir aqui, repetidamente, reclamar da arbitragem. Dá para perceber que não é uma coisa de um árbitro, temos que questionar a política da Federação nesse sentido. O São Paulo não pode ser mais cobaia de árbitro. Hoje foi um clássico! O árbitro da quarta-feira, que deu a maior confusão, pode ser suspenso pela CBF. Tem árbitros experientes que estão apitando jogos no interior. O São Paulo, mais uma vez, prejudicado. Infelizmente, além de fazer tudo que fizemos com a Federação, temos que questionar. A Federação tem que assumir seus erros e trazer soluções", comentou o ídolo.

O dirigente são-paulino também explicou o lance que motivou o grande protesto dele e de seus parceiros na saída dos árbitros para os vestiários. A reclamação foi em cima do lance em que Camacho empurrou Igor Gomes por trás, dentro da área, e não foi marcado o pênalti. Em lance semelhante, minutos antes, foi assinalada infração contra o São Paulo.

"Foi segundos antes. O Vitor Bueno pega a bola, rouba, e ele dá a falta no Pedrinho. E lá nem chegou perto da bola, derrubou o Igor Gomes, pênalti claro. Comparando os critérios, fica ainda mais inaceitável", declarou o diretor.
Você pode gostar
Comentários