Deco revela conversas com Marcos Braz para jogar no Flamengo e fala sobre time do coração

Ex-meia afirmou que conversou com Flamengo e Corinthians antes de fechar com o Fluminense, time que o atleta disse ser torcedor atualmente

Por O Dia

Deco conquistou dois Campeonatos Brasileiros pelo Fluminense - Rio de Janeiro
Deco conquistou dois Campeonatos Brasileiros pelo Fluminense - Rio de Janeiro -
Rio - Deco passou a maior parte da carreira fora do Brasil, atuando em Portugal, Espanha e Inglaterra, mas coração do ex-meia bate mais forte por um clube brasileiro. Em entrevista ao canal de Joel Santana, no Youtube, o ex-jogador, que passou por Corinthians, Barcelona, Porto, Chelsea e Fluminense, afirmou que, apesar da infância corintiana, a paixão fala mais alto pelo Tricolor. Deco também revelou conversas com Marcos Braz, diretor do Flamengo no início da década.

"Era Corinthians quando garoto. Virou Fluminense. Era o time de coração de pequeno (Corinthians). Minha família toda corintiana, eu também era. Até depois começar a jogar. Hoje não. Hoje, time no Brasil, eu sou Fluminense. Paixão, né? Na verdade, assim: Eu consegui ter uma ligação forte com os times que joguei. Às vezes tem jogador que joga em muito time, eu passei bastante tempo nos times", disse Deco que complementou:

"O Fluminense é por tudo que vivi. É um clube que me abriu as portas na época. Na época que voltei, falei com Flamengo, com o Marcos Braz, que era diretor na época, com o Corinthians... Mas o Fluminense foi pelo projeto na época. Tinha um time bom, tinha o Muricy, que foi importante para a minha volta. Queria voltar, mas queria ter a chance de ganhar coisas. Não queria voltar por voltar. Então o projeto do Fluminense era legal, o time era bom", encerrou.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários