Fla esconde o jogo para a estreia pelo tri

Com quatro importantes desfalques, técnico Jorge Jesus faz mistério e não revela o time que encara o Junior Barranquilla, hoje, na Colômbia

Por

O técnico Jorge Jesus no treino do Flamengo
O técnico Jorge Jesus no treino do Flamengo -

A caminhada do Flamengo rumo ao tricampeonato da Libertadores da América vai começar. Hoje, às 21h30 (de Brasília), a equipe de Jorge Jesus encara o Junior Barranquilla, na Colômbia, em busca de um desafio que, no Brasil, apenas São Paulo e Santos conseguiram: conquistar o título sul-americano dois anos seguidos.

Para o duelo, a delegação do Flamengo chegou ao solo colombiano no domingo e treinou segunda e ontem no Estádio Romelio Martínez, sem a presença da imprensa. Jesus, inclusive, pediu para que os ônibus ficassem na frente de um espaço para impedir que os jornalistas assistissem às atividades.

O mistério já faz parte da rotina de trabalho do português, mas, para a estreia na Libertadores, ele tem quatro motivos para esconder a estratégia que deseja levar a campo: Willian Arão, Bruno Henrique, Rafinha e Rodrigo Caio, titulares do time, estão fora do duelo com os colombianos. Arão é desfalque por conta de suspensão e os demais estão lesionados.

Para a lateral direita, Jesus tem à disposição João Lucas, jogador da posição, e Berrío, que está sendo testado em nova função. Na zaga, o português não irá surpreender e manterá Léo Pereira e Gustavo Henrique. As dúvidas ficam para o meio de campo e ataque, nas vagas de Arão e Bruno Henrique, respectivamente.

Como de praxe, Jorge Jesus só vai comunicar aos jogadores qual será o time titular na hora da preleção, que acontece logo após o almoço. Pela manhã, o português comandará treino de ativação muscular, quando fará os últimos ajustes ao lado da comissão técnica.

De olho em mais um recorde

Gabigol pode quebrar mais um recorde no Flamengo em 2020. Ao todo, o camisa 9 tem nove gols pelo time na Libertadores e está a oito de igualar Zico. Atualmente, o atual artilheiro do time é o quarto colocado no quesito, sendo superado por Zico (17), Gaúcho (10) e Tita (10).

Caso atue nas seis partidas do Flamengo na fase de grupos, Gabigol terá grandes chances de, ao menos, chegar perto do Galinho.

Comentários