Brazil's Neymar (C) and Peru's Yoshimar Yotun (L) vie for the ball during their 2022 FIFA World Cup South American qualifier football match at the National Stadium in Lima, on October 13, 2020, amid the COVID-19 novel coronavirus pandemic. (Photo by Daniel APUY / POOL / AFP) - AFP
Brazil's Neymar (C) and Peru's Yoshimar Yotun (L) vie for the ball during their 2022 FIFA World Cup South American qualifier football match at the National Stadium in Lima, on October 13, 2020, amid the COVID-19 novel coronavirus pandemic. (Photo by Daniel APUY / POOL / AFP)AFP
Por O Dia
Lima - Neymar passou em branco na goleada por 5 a 0 sobre a Bolívia, na Neo Química Arena, não contra o Peru. Na vitória, de virada, por 4 a 2 sobre o Peru, em Lima, o camisa 10 comandou a Seleção com três gols. Richarlison marcou o outro gol do Brasil, que segue com 100% de aproveitamento nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, no Catar. Com os três gols marcados, Neymar passou Ronaldo e, agora, com 63, só está atrás de Pelé com a Amarelinha. 
Com rostos conhecidos do torcedor brasileiro, casos de Yotún, ex-Vasco, Trauco, ex-Flamengo, e Advíncula, ex-Ponte Preta, a seleção peruana fez valer o mando de campo nos primeiros minutos de bola rolando. Aos cinco, Carrillo aproveitou a bola mal espirrada por Marquinhos e acertou uma bomba no canto direito, sem chances de defesa para Weverton. Machucado, o zagueiro saiu pouco depois para a entrada de Rodrigo Caio e não viu, do gramado, Firmino quase empatar. Mérito para a grande defesa de Gallese.
Publicidade
Um problema recorrente, mesmo com a goleada por 5 a 0 sobre a Bolívia, na sexta-feira, faltou velocidade na transição. Philippe Coutinho, mais uma vez, teve dificuldade para executar a função e não contou com o apoio de Casemiro e Douglas Luiz, muito recuados, na missão.
Com paciência e no ritmo ditado por Neymar, a Seleção foi à frente. Aos 25, ele converteu, com muita categoria, o próprio pênalti sofrido. O gol anulado, após a marcação de impedimento de Richarlinson, impediu a virada, novamente com outro gol do camisa 10. Assustado com a blitz, a seleção peruana controlou o jogo até o fim do primeiro tempo.
Publicidade
Na volta do intervalo, no entanto, colocou as mangas de fora logo no início. Weverton fez grande defesa para evitar o gol de Trauco. Mas o goleiro nada pôde fazer para defender a finalização de Tapia, aos 13. O desvio em Rodrigo Caio foi fatal, mas a falha começou na falta de marcação na bola aérea via cobrança de lateral.
Na falta de velocidade, o Brasil chegou ao empate, mais uma vez na bola parada. Da cobrança de escanteio de Neymar, Firmino desviou para Richarlison empatar, aos 18. Tite resolveu mexer para potencializar a saída de bola com Everton Ribeiro e Everton Cebolinha no lugar de Coutinho e Firmino.
Publicidade
'Caçado' em campo, Neymar foi derrubado por Zambrano dentro da área. Na cobrança de pênalti, ele virou para o Brasil, aos 37. Foi o 63º gol do atacante pela Seleção, que ultrapassou Ronaldo, com 61, e agora está atrás apenas de Pelé, com 77.
Na boa jogada de Cebolinha e Everton, que acertou a trave, Neymar, livre, aproveitou o rebote para marcar o terceiro no jogo e o quarto do Brasil.
Publicidade