Brazil's Neymar celebrates after scoring a penalty against Peru during their 2022 FIFA World Cup South American qualifier football match at the National Stadium in Lima, on October 13, 2020, amid the COVID-19 novel coronavirus pandemic. (Photo by Daniel APUY / various sources / AFP) - AFP
Brazil's Neymar celebrates after scoring a penalty against Peru during their 2022 FIFA World Cup South American qualifier football match at the National Stadium in Lima, on October 13, 2020, amid the COVID-19 novel coronavirus pandemic. (Photo by Daniel APUY / various sources / AFP)AFP
Por O Dia
Rio - Com os três gols marcados na vitória sobre o Peru, Neymar se tornou o segundo maior artilheiro da história da seleção brasileira para trás. Apesar desses números, o comentarista da ESPN Brasil, Celso Unzelte, vê o craque do PSG ainda atrás de outros grandes nomes da história do Brasil em termos de importância para a seleção brasileira.
Publicidade
"Pelé, Garrincha, Ronaldo e Romário estão em outro patamar com a camisa da seleção. Mas o Neymar já está brigando com o Zico, principalmente em termos de seleção brasileira. O Zico, porém, mudou a história de um clube de futebol. Ele fez com o Flamengo o que o Pelé fez com o Santos e o que o Leônidas fez com o São Paulo, guardadas as devidas proporções de cada época", afirmou.
Na opinião do comentarista, além do grande desempenho representando o Brasil e da falta de um título de Copa do Mundo, Neymar e Zico se assemelham pelo fato de serem jogadores que foram contestados na Seleção em algum momento.

"O reconhecimento ao Zico na seleção é retroativo. O Zico era contestado na Copa de 1978, por exemplo. Talvez o Neymar também tenha um reconhecimento retroativo e seja colocado no mesmo patamar daqueles que não ganharam Copa mas que foram importantes. É bastante colocar ele no patamar do Zico já - do Zizinho, Friedenreich, qualquer outro que não ganhou Copa com o Brasil e jogou muito. É legal", opinou.