Jake Daniels, de 17 anos, escreveu carta apoiando outros gays do futebol a se assumiremDivulgação/Blackpool

Aos 17 anos, Jake Daniels superou um tabu no futebol inglês - e em muitos outros países ­- ao se assumir gay publicamente. O atacante do Blackpool, da segunda divisão da Inglaterra, recebeu o apoio do clube e de outras entidades.
Em uma carta publicada no site oficial do Blackpool, Jake Daniels escreveu que espera poder ser um modelo para outros gays do esporte que não se sentem à vontade para revelar suas opções sexuais. Afinal, desde 1990, com Justin Fashanu, um jogador inglês não assume ser homossexual.
"Eu odiei mentir toda a minha vida e sentir a necessidade de mudar para me encaixar. Eu quero ser um modelo ao fazer isso. Existem pessoas por aí no mesmo espaço que eu que podem não se sentir à vontade para revelar sua sexualidade. Eu só quero dizer a elas que você não precisa mudar quem você é, ou como você deveria ser, apenas para se encaixar", diz a carta que escreveu.
Em outra nota, o Blackpool informou que contou com a colaboração da ONG de direitos LGBTQIA+ Stonewall, além de organizações futebolísticas relevantes, para apoiar Jake. O clube ainda afirmou que "está incrivelmente orgulhoso por ele ter chegado a um estágio em que tem o poder de se expressar dentro e fora do campo. É vital que todos promovam um ambiente onde as pessoas se sintam à vontade para serem elas mesmas, e que o futebol lidere a eliminação de qualquer forma de discriminação e preconceito".
Um dos destaques dos juvenis na Inglaterra, Jake marcou 30 gols nesta temporada e já estreou nos profissionais. Em entrevista à TV Sky Sports, ele revelou que vem contando com o apoio de outras pessoas e ligas.
Veja a carta que Jake Daniels escreveu:
"Esta temporada foi fantástica para mim em campo. Fiz minha estreia no time principal, marquei 30 gols pela equipe juvenil, assinei meu primeiro contrato profissional e compartilhei o sucesso com meus companheiros de equipe, fazendo uma ótima campanha na FA Youth Cup e levantando o Lancashire FA Pro-Youth Cup.
Mas fora do campo eu tenho escondido meu verdadeiro eu e quem eu realmente sou. Toda a minha vida eu soube que sou gay e agora sinto que estou pronto para me assumir e ser eu mesmo.
É um passo para o desconhecido ser um dos primeiros jogadores de futebol deste país a revelar minha sexualidade, mas fui inspirado por Josh Cavallo, Matt Morton e atletas de outros esportes, como Tom Daley, para ter coragem e determinação para promover mudança.
Para chegar a este ponto, tive o melhor apoio e conselhos da minha família, meu clube, meu agente e Stonewall (ONG de direitos LGBTQIA+), que foram incrivelmente proativos em colocar meus interesses e bem-estar em primeiro lugar. Também confiei em meus companheiros de equipe da equipe juvenil aqui em Blackpool, e eles também abraçaram a notícia e apoiaram minha decisão de me abrir e contar às pessoas.
Eu odiei mentir toda a minha vida e sentir a necessidade de mudar para me encaixar. Eu quero ser um modelo ao fazer isso.
Existem pessoas por aí no mesmo espaço que eu que podem não se sentir à vontade para revelar sua sexualidade. Eu só quero dizer a elas que você não precisa mudar quem você é, ou como você deveria ser, apenas para se encaixar.
Você sendo você, e sendo feliz, é o que mais importa.
Jake"