Palinha do Apolinho 10/4

Palinha do Apolinho 10/4

Por O Dia

Rogério Caboclo, novo presidente da CBF
Rogério Caboclo, novo presidente da CBF -

FUTEBOL PEDE SOCORRO

Rogério Caboclo assumiu a CBF com a responsabilidade de devolver a credibilidade à entidade e ao futebol brasileiro. Sabe que a missão não será fácil e que precisará do apoio de todos para mudar a imagem negativa que ficou depois dos sucessivos escândalos de corrupção, com umpresidente preso e outro banido do futebol pela Fifa. Os reflexos da desmoralização estão nas performances das seleções. Os fiascos se acumulam empilhados na mesa da presidência da entidade. Vexames nas seleções sub-17, sub-20, feminina, vexame nas Copas do Mundo, nos amistosos, como no ridículo empate do time principal com o fraco Panamá, clubes mergulhados em dívidas, vítimas de um calendário absurdo, exportação desenfreada dos nossos jovens valores, importação de jogadores de má qualidade técnica para substituí-los. Nesse cenário de terra arrasada, Rogério Caboclo terá que ser mais técnico do que político e ter coragem para fazer o que precisa ser feito.

CUIDADO

O Flamengo receberá amanhã à noite, no Maracanã, o San José, da Bolívia, no jogo de volta pela fase de grupos da Copa Libertadores da América. Na altitude de Oruro, o Rubro-Negro venceu por 1 a 0 e espera-se que, diante da sua torcida, vença, convença, chegue aos nove pontos e encaminhe a classificação às oitavas de final. O favoritismo é flagrante, mas o Flamengo é especialista em criar dificuldades. Com perto de 60 mil ingressos vendidos, a torcida fez a parte dela. Que a equipe responda em campo.

PEDALADAS

As coisas andam peludas para o lado de Lionel Scaloni, técnico da Argentina. Depois de ser esmagado pela Venezuela por 3 a 1, o cara foi atropelado por um carro quando andava de bicicleta.

O presidente Alexandre Campelo afirma que Vasco como mandante não joga mais no Maracanã.

Fluminense e Botafogo precisam de reforços para encarar o Campeonato Brasileiro.

 

BOLA DENTRO

Mesmo eliminado pelo Vasco na semifinal do Campeonato Estadual, a equipe do Bangu, comandada por Ado, mereceu elogios. Jogou como time grande e perdeu com dignidade.

BOLA FORA

O técnico do Corinthians, Fábio Carille, anda mal-humorado, rabugento, a cada entrevista fazendo caras e bocas, parecendo estar entediado. Forte candidato a Mala do Ano.

Comentários