ESCONDIDINHO DE PERU

GERALDINOS & ARQUIBALDOS

Por MH

Brazil's Casemiro celebrates after scoring against Peru during their Copa America football tournament group match at the Corinthians Arena in Sao Paulo, Brazil, on June 22, 2019. (Photo by Miguel SCHINCARIOL / AFP)
Brazil's Casemiro celebrates after scoring against Peru during their Copa America football tournament group match at the Corinthians Arena in Sao Paulo, Brazil, on June 22, 2019. (Photo by Miguel SCHINCARIOL / AFP) -

Ninguém esperava tanta moleza. O Brasil triturou o time do Peru. Dos três adversários dessa primeira fase da Copa América, o Peru era teoricamente o mais difícil. Se os planos do técnico Gareca eram de jogar partindo para cima como foi anunciado, parece que esqueceu de combinar com o goleiro Galesi, que falhou em dois dos três gols marcados por Casemiro, Firmino e Everton Cebolinha ainda no primeiro tempo. Na segunda etapa, Daniel Alves fez o quarto gol, William o quinto, um golaço, e a seleção brasileira passeou em campo construindo uma vitória ampla e confortável, sem ser brilhante, e com direito a pênalti perdido no final por Gabriel Jesus. Mas com a melhor atuação dos últimos tempos. O jogo serviu para mostrar a Tite que Everton Cebolinha, o melhor em campo, sobra na posição. A dúvida que ficou depois da goleada é: o Brasil fez tudo isso porque evoluiu subitamente ou foi o time do Peru que encolheu. O futuro responderá.

É HOJE
As meninas do Brasil jogarão cartada decisiva, esta tarde, no Mundial Feminino da França, contra as donas das casa, pelas oitavas de final. Quem perder estará fora. Seja qual for o resultado, é preciso louvar um trabalho desenvolvido com amor e sem o devido reconhecimento. Se voltarem campeãs, o que é possível embora improvável, não faltarão dirigentes e políticos para fotos, beijos e abraços, quando o que as meninas precisam é de apoio.
 
PEDALADAS
X De férias com a família, o brasileiro Jonas anuncia o desejo de encerrar a carreira. A ideia é comunicar a decisão ao Benfica, com quem ainda tem um ano de contrato, na reapresentação dos jogadores.
X Lamento a morte de Thalles, 24 anos, atacante do Vasco cedido por empréstimo à Ponte Preta, vítima de acidente, choque de motocicletas no Rio de Janeiro.
 
BOLA DENTRO
O surpreendente desempenho dos meninos que vieram representando o Japão na Copa América. Com média de 21 anos a garotada se diverte jogando como gente grande.
BOLA FORA
Copa América caminhando para o final e o Comitê Organizador não se preocupou em destacar um local adequado para os ensaios da cerimônia de encerramento.

 

Comentários