Na favela, já é campeão

Por O Dia

Jorge Jesus
Jorge Jesus -

O clássico entre Flamengo e Vasco no Maracanã remete aos velhos e bons tempos em que o gigante recebia mais de 150 mil torcedores, as torcidas dividindo espaço democraticamente, enquanto o som do jogão ecoava pelo Brasil nas ondas do rádio. Hoje não é mais assim. O Maracanã encolheu, a galera não divide espaço e nem a rivalidade é tão acirrada. Ainda assim, o jogo de hoje à noite tem seus atrativos. O Flamengo liderando o campeonato com folga, deixando os demais na poeira. Se fosse Fórmula 1, receberia a bandeirada com uma volta de vantagem sobre o segundo colocado. Com 42 pontos, o Vasco, reagindo depois de início desastroso, precisa de mais uma vitória para alcançar a meta para fugir da ameaça do rebaixamento. O duelo dos técnicos será outra atração. Jorge Jesus, um português dirigindo o Flamengo, enfrentando Vanderlei Luxemburgo, rubro-negro comandando o Vasco. O resto é festa. No fuso horário das favelas, o Flamengo já é campeão.

 

SELEÇÃO SOB ANONIMATO

Incrível a que ponto chegou o desinteresse popular pela seleção brasileira. Poucos sabem e os que sabem não se empolgam, mas Brasil e Argentina jogarão na sexta-feira, em Riad, Arábia Saudita. O jogo faz parte daquela série de amistosos que chamo de 'Me dá um Dinheiro Aí', partidas para arrecadar, fazer caixa, nada além disso. Só vale para acalmar mesmo o técnico Tite. A vitória, se vier, interromperá a recente série de maus resultados. Depois da conquista da Copa América, a seleção brasileira disputou quatro amistosos: empatou três e perdeu um.

 

PEDALADAS

No domingo, Grêmio e Flamengo, em Porto Alegre. O reencontro entre Renato e Jorge Jesus depois dos 5 a 0. A galera gaúcha quer forra.

O atacante Vinicius Junior perde espaço no Real Madrid. Rodrygo, ex-Santos, é o novo xodó do técnico Zinédine Zidane.

A TV Globo não exibirá o clássico entre Flamengo e Vasco. A novela da Maria da Paz será a dona do pedaço. Na TV aberta, o português do bolo; na fechada, o português da bola.

 

BOLA DENTRO

A garotada da Sub-17 do Brasil eliminou a Itália ganhando por 2 a 0 e encara nas semifinais a França, que meteu 6 a 1 na Espanha. As duas seleções venceram todos os jogos.

BOLA FORA

A violência dentro e fora dos estádios se acelerou e preocupa as autoridades, que ainda não encontraram solução para um problema que não é novo, mas se agrava.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários