Santos carimbou a faixa

Por O Dia

O técnico Jorge Jesus precisa tirar lições da goleada que o Flamengo sofreu para o Santos por 4 a 0, na Vila Belmiro
O técnico Jorge Jesus precisa tirar lições da goleada que o Flamengo sofreu para o Santos por 4 a 0, na Vila Belmiro -
O Flamengo fechou o Brasileirão goleado de forma implacável pelo Santos, na Vila Belmiro, em tarde irreconhecível, e podem acreditar que o placar de 4 a 0 foi barato. O Santos foi melhor do primeiro ao último minuto, com o baixolinha Soteldo destruindo o sistema defensivo rubro-negro, levando Rodinei à loucura. Foram dois gols em cada tempo: Marinho e Carlos Sánchez, no primeiro; Sasha e novamente Carlos Sánchez, no segundo. Sinceramente foi barato, porque o Flamengo foi amplamente dominado, não viu a cor da bola e ainda lamenta a lesão muscular que tirou Bruno Henrique no intervalo. O vídeo desse jogo servirá para que Jorge Jesus arme a equipe para um possível confronto com o Liverpool, que joga de forma muito parecida com o que vimos o Santos fazer, só que com muito mais qualidade. No fim do jogo, Jesus teve dificuldades para obrigar os jogadores a não sair de campo sem a tradicional saudação aos torcedores. Agora é sacudir a poeira e partir em busca do Mundial.

DESASTRE

O Cruzeiro não foi rebaixado ontem, na derrota de 2 a 0 para o Palmeiras, em pleno Mineirão. Esse drama se desenrolou em capítulos tal qual uma novela de terror. Foram erros acumulados, que começaram a vir à tona a partir da derrota para o Flamengo, no turno do Brasileirão, que interrompeu uma série invicta de 22 jogos. De lá para cá, nada mais deu certo e as consequências foram as piores, culminando com essa inédita queda para a Segundona.

PEDALADAS

O Vasco lotou o Maracanã e foi abraçado pela torcida, mas cedeu o empate à Chapecoense no fim. Vanderlei Luxemburgo pegou o time no bagaço e fechou em 12º lugar.
O Botafogo também vencia o Ceará, mas acabou fazendo um pênalti que decretou o empate, também em 1 a 1, fechando em 15º lugar, com 43 pontos. Atrás do Fluminense, com 46. O futebol do Rio de Janeiro precisa reagir.

BOLA DENTRO

Marcão é o herói da reação tricolor. Assumiu o comando em meio à confusão da saída de Oswaldo de Oliveira, foi questionado e mesmo assim levou o time à Copa Sul-Americana.

BOLA FORA

Os acontecimentos proporcionados por torcedores do Cruzeiro, que, enfurecidos, provocaram agressões e tumultos dentro e fora do Mineirão. O STJD vai analisar as cenas.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários