Flamengo sabe usar o tempo de olho na temporada

Por O Dia

O técnico Jorge Jesus não tinha sintomas do novo coronavírus
O técnico Jorge Jesus não tinha sintomas do novo coronavírus -

Essa indefinição provocada pelas posições de Fluminense e Botafogo, contrários à volta do Campeonato Carioca, acabou caindo no colo do técnico Jorge Jesus como um presente de Papai Noel fora de época. Com a parada, foi possível acelerar os treinamentos, tratar do equilíbrio físico do elenco através de um trabalho programado com etapas definidas, que tem como objetivo a temporada e não apenas a competição local. O Flamengo está olhando para o que vem pela frente, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Copa Libertadores, quer o elenco forte, equilibrado fisicamente, afinado tecnicamente e pronto para encarar o que tiver pela frente. Se tivermos, como provavelmente teremos, jogos com intervalos de 48 horas, uma opção admitida pela própria CBF para cumprir as 38 rodadas do Brasileirão, o Flamengo levará uma enorme vantagem sobre alguns concorrentes, sobretudo os que perderam tempo fazendo política de bastidores.

 

O Rei do Rio na areia

Renato Gaúcho está morando no Rio, onde ficou depois de uma intervenção cirúrgica no tratamento de arritmia cardíaca. Permaneceu na cidade por orientação médica e também para evitar contágio, até porque o Grêmio só realiza treinos físicos neste momento. Domingo de sol, céu azul e Renato é filmado na praia, brilhando no futevôlei. Só vejo uma infração, não poderia estar na areia, segundo o decreto da Prefeitura do Rio de Janeiro. Como rei está acima de prefeito, Renato Gaúcho suspendeu o decreto.

 

Pedaladas

A TV Globo transmite futebol com competência, honrando compromissos e adiantando dinheiro para os clubes aflitos há anos. Não seria fácil encontrar no mercado quem faça parecido.

O atacante Neymar garante que está muito feliz no Paris Saint-Germain, da França. Mas há controvérsias sobre isso.

Alguém sabe o que está fazendo e por onde anda o técnico Tite?

Vários jogadores jogando peladas por cachês. Tempos realmente bicudos.

 

Bola dentro

Com paciência de chinês, o presidente da Ferj, Rubens Lopes, fez o que pôde para entender os sucessivos decretos do prefeito Marcelo Crivella para a volta do futebol no Rio.

 

Bola fora

Ponte Preta e Guarani, ambos de Campinas (SP), se uniram para fazer vaquinha e ajudar árbitros e assistentes, que, com a bola parada, passam dificuldades. Pode isso, Arnaldo?

 

Comentários