Duas semanas para a largada

Por O Dia

Mesmo sem Jorge Jesus, o Flamengo é apontado como o favorito ao título brasileiro
Mesmo sem Jorge Jesus, o Flamengo é apontado como o favorito ao título brasileiro -

A partir de sábado, dia 8 de agosto, teremos uma verdadeira maratona, uma corrida de resistência em que os clubes estarão envolvidos em competições longas e paralelas. A CBF alargou a temporada e invadiu 2021 para conseguir equacionar o problema da distância entre os jogos, mas ainda assim ficou apertado. Quem não possuir elenco qualificado terá dificuldades, lembrando que as férias de dezembro foram antecipadas e a transição entre as temporadas 2020/2021 terá que ser levada num folego só. Os “adivinhos” sempre de plantão afirmam que a briga no Brasileirão será pelo vice-campeonato porque o Flamengo será o campeão. O Flamengo é um dos mais cotados, sem dúvida, e seria mais forte se não trocasse a comissão técnica. Nas circunstâncias fica difícil cravar. O equilíbrio de forças é bom para manter o interesse na competição, gaúchos, paulistas e mineiros, principalmente, poderão tornar a disputa intensa e imprevisível.


CLÁSSICO VOVÔ

Fluminense e Botafogo estão correndo atrás do tempo perdido. Ambos, por conta e risco, preferiram retardar a volta aos treinos em campo e precisam acelerar. A ideia dos amistosos entre eles foi boa. No primeiro deu para notar o Tricolor um passo adiante, muito em função de ter disputado jogos intensos com o Flamengo, mas o Botafogo mostrou progressos e mesclando a experiência dos veteranos com sangue jovem, poderá crescer.


PEDALADAS

X Vasco trabalha duro no sentido resolver problemas internos para que o elenco possa trabalhar tranquilo. O vice de futebol, José Luis Moreira, capinando sentado atrás de recursos.
X Encrenca entre os clubes e TV Globo poderá ganhar capítulos quentes na próxima semana.
X Nenê segue fazendo diferença no Fluminense e mostrando à garotada como se faz.


BOLA DENTRO

Neymar está empolgando a galera do PSG: ativo, presente, alegre, jogando bola e contando o tempo em que não se mete em confusões. Só falta brilhar na Liga dos Campeões


BOLA FORA

Eduardo Coudet, técnico do Internacional, culpa os gramados pelos resultados ruins no Gauchão. Parece que o time dele joga num campo e os adversários em outro.

Comentários