Flamengo mantém relacionamento firme com o G-4 do Campeonato Brasileiro

Fla tem que vencer o Figueira e secar o Palmeiras diante do Corinthians para se manter entre os quatro primeiros

Por O Dia

Rio - O Flamengo, depois de longa crise, tem discutido a relação com o topo da tabela do Campeonato Brasileiro. O flerte continua. Se vencer o Figueirense, hoje, às 16h, no Orlando Scarpelli, o time pode até chegar ao G-4 da competição, caso o Palmeiras perca para o Corinthians, e o time de Zé Ricardo consiga vencer em Florianópolis. No Dia dos Namorados, o Rubro-Negro tenta reafirmar seu amor pela parte de cima da tabela.

O investimento dos últimos anos da diretoria tem porte de líder. E o ano de 2016 sempre foi apontado pela atual gestão como o do salto de qualidade. O fechamento do Maracanã por boa parte do Brasileiro parecia ser o principal obstáculo da temporada. Isso, até a escassez de zagueiros no elenco virar uma ferida aberta.

Recém-chegado, Réver tem chance de estrear já neste domingoGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

Wallace foi embora para o Grêmio; Juan, lesionado, segue fora; e César Martins, antes afastado, à espera do retorno ao Benfica, foi chamado de volta e, agora, está suspenso, por bancar o goleiro contra o Palmeiras. A diretoria agiu rapidamente e acertou com Rafael Vaz e Réver, que estavam no Vasco e no Internacional, respectivamente. Os dois estão regularizados e podem até atuar hoje à tarde, já que as duas outras opções são jovens promessas — Léo Duarte e Rafael Dumas. Para o goleiro Alex Muralha, a estreia da dupla não é um problema.

“Não acho arriscado. São jogadores de muita experiência. Rafael e Réver só jogaram em times grandes. Quem jogar vai dar conta do recado tranquilamente”, disse o goleiro. Muralha vai enfrentar seu ex-clube pela primeira vez: “É meu trabalho, agora estou aqui defendendo o Flamengo da melhor maneira. Tenho grande respeito pelo Figueirense, fiz grandes amigos lá. Vou deixar isso fora. Dentro de campo, quando começar o jogo, vou dar o melhor para sair com a vitória.”